MASSA DE FORRAGEM E COMPOSIÇÃO QUÍMICO-BROMATOLÓGICA DE Panicum maximum cv. mombaça ADUBADAS COM RESÍDUO DE SIDERURGIA, NITROGÊNIO E FÓSFORO

Edwana Mara Moreira Monteiro, Edilson Carvalho Brasil, José de Brito Lourenço Junior, Cristiane do Socorro Barros

Resumo


O trabalho avaliou a produção de massa de forragem e composição químico-bromatológica da gramínea Mombaça (Panicum maximum) adubada com resíduo orgânico da indústria siderúrgica (pó de balão) combinado com nitrogênio e fósforo, em condições de casa de vegetação. O delineamento experimental para produção de massa de forragem e composição químico-bromatológica foi blocos casualizados. Os fatores estudados foram: dois resíduos orgânicos, cama de aviário (4 g dm-3) e pó de balão (10 g dm-3), quatro níveis de N (0, 50, 100, 200 mg dm-3) e quatro de P2O5 (0, 100, 200, 300 mg dm-3). A combinação dos resíduos orgânicos com dose de nitrogênio foi a que maior apresentou influência significativa nos teores de macrominerais (N, P e K) e micronutriente (Mn). A combinação dos resíduos orgânicos com dose de nitrogênio maior apresentou influência significativa nos teores de macrominerais (N, P e K) e micromineral (Mn). O pó de balão proporcionou maiores teores de Fe e MO ao comparar com a cama de aviário. A aplicação de fósforo influenciou nas variáveis estudadas Zn, PB, FDA, lignina e celulose, sendo que, o maior teor obtido de cada variável esteve associado a 100 mg kg-1 de P para Zn e 300 mg kg-1 de P para as demais. O resíduo orgânico, pó de balão, torna-se contaminante do solo e da forragem devido à presença de metais pesados em sua composição, este fato pode ser limitante ao seu uso agrícola como adubo orgânico.

 

PALAVRAS-CHAVE: Adubação orgânica. Indústria siderúrgica. Macrominerais. Valor nutritivo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/ragros.v6i1.1423

ISSN online 2318-0188