ANÁLISE FINANCEIRA DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO INTEGRADOS NO NORDESTE DO PARÁ

Maria de Nazaré Caetana Marques, Rosana Quaresma Maneschy, Jaqueline Fontel de Queiroz, Tahnity Haarad Moura Chaves

Resumo


RESUMO: Sistemas de produção integrados (SPIs) são amplamente utilizados por agricultores familiares no Bioma Amazônia. O objetivo desse trabalho foi modelar SPIs (ex: Consórcios Agrícolas, Sistemas Agroflorestais - SAFs e Sistemas Agrossilvipastoris) no nordeste paraense a fim de subsidiar com informações a geração de políticas públicas de crédito adequadas a esses sistemas praticados pela agricultura familiar. Foi selecionada uma experiência exitosa de SAF acompanhada pela Embrapa Amazônia Oriental no projeto “Transição produtiva e serviços ambientais” para a análise financeira e comparado a sistemas monoculturais. Foram utilizadas com diferentes taxas de juros, a saber: 2,5% a.a; 7.5% a.a. e 8,75% a.a. para as análises de acordo com as linhas, PRONAF-Floresta, Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural – PRONAMP e com o Plano Agrícola e Pecuário 2015/2016 para agricultura empresarial, respectivamente. Os indicadores financeiros utilizados foram: Valor presente líquido, Taxa interna de retorno, Relação benefício custo, Valor anual equivalente e Payback. De acordo com o panorama da viabilidade econômica, o SPI se mostrou eficiente em todas as simulações, porem devido a taxa de juros do PRONAF floresta ser menor (2,5 % a.a) o retorno econômico foi maior do que nas simulações com as demais taxas.

 

PALAVRAS-CHAVE: Sistemas de produção integrados; agricultura familiar; análise financeira.


Texto completo:

PDF


ISSN online 2318-0188