O AMAZONISMO ACRIANO E OS POVOS INDÍGENAS: REVISITANDO A HISTÓRIA DO ACRE

José Pimenta

Resumo


Este artigo reflete sobre o lugar atribuído aos povos indígenas na história oficial do Acre. A partir da ideia de amazonismo, discuto o imaginário ocidental sobre a Amazônia e seus primeiros habitantes, enfatizando sua profunda ambiguidade. Mostro como esse imaginário serviu de guia à conquista do Acre durante o auge da economia extrativista da borracha
e como os povos indígenas da região foram inicialmente marginalizados e excluídos da história para exaltar o heroísmo dos colonizadores, só adquirindo visibilidade após sua organização como atores políticos a partir da década de 1970 num novo contexto de colonização da região.
Por fim, analiso a situação contemporânea que, apesar de mais favorável aos índios, reinventa uma história idílica e continua reproduzindo os estereótipos ocidentais sobre essas populações.

Palavras-Chave: Amazônia, Acre, povos indígenas.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazonica.v7i2.3449

© Direitos reservados à Amazônica - Revista de Antropologia
This is an open access website under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Comercial License.
Designed by: Leonardo Baima
Creative Commons License
Amazônica - Revista de Antropologia da Universidade Federal do Pará é licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-No Derivative Works 3.0 Brasil.
Based on a work at www.periodicos.ufpa.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/amazonica.