Cabeçalho da página

“Eu escuto o lado bom!” Um estudo sobre mulheres rurais do sertão pernambucano que enfrentam julgamentos e ampliam desejos a partir da participação política

Lorena Lima De Moraes

Resumo


As mulheres rurais estão organizadas desde a década de 1980 na luta pelo reconhecimento e valorização do seu trabalho. No entanto, mesmo com a garantia de alguns direitos, participação e da luta pela identidade de trabalhadora rural, as mulheres esbarram frequentemente com o julgamento alheio que tem como base os padrões de gênero. O presente artigo tem como objetivo expor as percepções de mulheres rurais - lideranças políticas, em relação aos julgamentos de familiares e demais membros da comunidade sobre o seu modo de vida, pois, tais mulheres possuem um modo de vida que se organiza em torno das responsabilidades domésticas e familiares, produção agrícola e participação política – que exige constante mobilidade para além da comunidade rural. Além disso, ressaltamos as mudanças ocorridas nas vidas das mulheres provenientes das oportunidades adquiridas a partir da participação política e da participação em grupos de mulheres. Para a realização da pesquisa, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com dez mulheres rurais de dois municípios do sertão pernambucano. Contudo, percebeu-se que a participação política se estabelece para além da esfera pública, impactando a vida privada das mulheres, proporcionando meios de quebrar as barreiras da invisibilidade, da subalternidade e da inferioridade proporcionadas pela dominação masculina. A participação política na vida das mulheres rurais se materializa como um caminho que aponta para o questionamento das relações de gênero, alterando o cotidiano familiar e os valores comunitários vigentes do meio rural.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazonica.v8i2.5039

© Direitos reservados à Amazônica - Revista de Antropologia
This is an open access website under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Comercial License.
Designed by: Leonardo Baima
Creative Commons License
Amazônica - Revista de Antropologia da Universidade Federal do Pará é licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-No Derivative Works 3.0 Brasil.
Based on a work at www.periodicos.ufpa.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/amazonica.