REDUÇÃO DE COMPORTAMENTO AUTOLESIVO EM UMA CRIANÇA COM DIAGNÓSTICO DE AUTISMO UTILIZANDO REFORÇAMENTO NÃO CONTINGENTE E TREINO DE MA

Marcus Vinícius Fonseca de Garcia, Thais Porlan Oliveira

Resumo


O estudo buscou verificar a efetividade de um tratamento planejado com base em análise funcional experimental, visando reduzir o comportamento autolesivo [SIB] de um adolescente de 13 anos com transtorno do espectro de autismo, associado a deficiência intelectual, atendido em uma instituição brasileira. O procedimento envolveu expor o participante alternadamente a quatro condições que poderiam estabelecer ocasiões para a ocorrência de SIB, com registro da freqüência de respostas autolesivas. A intervenção foi realizada a partir da identificação da manutenção do comportamento por fuga. Foram planejados alguns procedimentos específicos destacando o reforçamento não contingente [NCR] e treino de mando no ambiente escolar, obtendo-se significativa redução da frequência de SIB. Conclui-se que procedimentos implementados a partir de análise funcional experimental mostram-se efetivos para a redução de SIB.

Palavras-chave: comportamento autolesivo, autismo, análise funcional experimental, reforçamento não contingente, treino de mando


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v12i1.3790