INTEGRAÇÃO DOS REPERTÓRIOS DE FALANTE-OUVINTE VIA INSTRUÇÃO COM EXEMPLARES MÚLTIPLOS EM CRIANÇAS IMPLANTADAS COCLEARES

Fabiane da Silva Pereira, Grauben José Alves de Assis, Ana Claudia Moreira Almeida Verdu

Resumo


Este estudo buscou verificar o efeito do procedimento de Instrução com Múltiplos Exemplares (MEI) sobre habilidades verbais de falante e de ouvinte em três crianças de 8 a 12 anos com deficiência auditiva pré-lingual e implante coclear, utilizando três conjuntos de estímulos não-convencionados. Os repertórios-alvo do ensino foram: ecoico, discriminação auditivo-visual e tato. A Fase 1 consistiu na avaliação inicial dos repertórios de falante (tato e textual) e ouvinte (discriminação condicional auditivo- visual). A Fase 2 estabeleceu treino de ouvinte encadeado com palavra ditada pela experimentadora aos estímulos visuais apresentados como modelo e com exigência de resposta ecoica dos participantes, além do treino de falante (tato) com o Conjunto de Estímulos 1. Na Fase 3 foram realizados treino de ouvinte e de falante utilizando-se o procedimento de MEI com o Conjunto de Estímulos 2. A Fase 4 consistiu em avaliação da integração dos repertórios após o MEI. A Fase 5 consistiu na reaplicação da Fase 3 com o Conjunto de Estímulos 3. Em seguida, os testes da Fase 1 foram reaplicados. Os participantes mostraram aquisição das discriminações auditivo visuais (ouvinte) e aumentos sistemáticos nos repertórios de ecoico e tato (falante) com estímulos específicos nas fases de ensino. No pós-teste mantiveram 100% de ecoicos corretos, e a porcentagem de tatos aumentou em relação ao pré-teste, mas ocorreram variações individuais (respectivamente 44,4, 55,5, e 77,7 % para cada um dos três participantes). Discute-se a eficiência do procedimento de múltiplos exemplares na promoção da interdependência entre repertórios verbais para a população de implantados cocleares.

Palavras-chave: instrução com múltiplos exemplares, comportamento de ouvinte, comportamento de falante, deficiência auditiva pré-lingual, implante coclear. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v12i1.4023