Cabeçalho da página

EXPLICAÇÕES COMPORTAMENTAIS DA CORRESPONDÊNCIA DIZER-FAZER

William F. Perez

Resumo

O presente estudo teve por objetivo apresentar as principais explicações presentes na literatura analítico-comportamental acerca da correspondência entre o comportamento verbal e o não-verbal. A correspondência pode ser definida, genericamente, como um rótulo que descreve uma relação específica entre duas classes de respostas que ocorrem em momentos diferentes. Destaca-se, ainda, que tal “relação específica” tem um caráter arbitrário, dependente das convenções que governam a interação falante-ouvinte. Foram apresentadas sete diferentes explicações comportamentais para o mesmo fenômeno. Ao longo dos estudos apresentados, a correspondência foi considerada como (1) um processo de autorregulação; (2) uma cadeia de comportamentos; (3) um caso de comportamento governado por regras; (4) uma discriminação condicional; (5) um caso de equivalência de estímulos; ou como uma (6) classe de respostas generalizada; por fim, foram apresentados estudos que utilizaram (7) as categorias skinnerianas de tato e mando na análise funcional do relato verbal. Discute-se a necessidade de experimentos que avaliem o escopo de cada uma das explicações comportamentais encontradas à luz de novos dados experimentais.

Palavras-chave: correspondência, dizer-fazer, comportamento verbal, comportamento não-verbal, revisão conceitual


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v13i1.5260