Constructos em narrativas do ser e do se fazer docente

Tamires de Souza Ramos, Nìvia Magalhaes da Freitas, Elinete Oliveira Raposo, Nadia Magalhães da Silva Freitas

Resumo


As memórias representam um recurso de (re) significação do passado que na relação dialógica com o presente se reconstrói. Interessa-nos aqui ponderar sobre as histórias, as lembranças e as memórias de escolarização, no sentido de responder a seguinte pergunta de pesquisa: que aspectos são revelados do processo de escolarização, de alunos em formação inicial, que expressam os significados do ser e do se fazer docente? O trabalho de pesquisa configurou-se como pesquisa-ação, no âmbito do módulo de Prática de Ensino I, junto a dez licenciandos do Curso de Ciências Biológicas, da Universidade Federal do Pará. No contexto aqui adotado, a narrativa escrita, materializada em um memorial de formação, constituiu-se opção metodológica de pesquisa, na constituição dos dados, e de formação de professores. Nas narrativas escritas os alunos ganharam crescentemente voz, refletiram sobre si mesmos, expondo sua objetividade e subjetividade, exprimiram aspectos afeitos do ser e do se fazer docente.


Palavras-chave


memórias; narrativas; memorial de formação; formação de professores

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v13i25.3268

Direitos autorais 2016 CC-BY



Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.