Cabeçalho da página

Aspectos epistemológicos a luz da teoria antropológica do didático subjacentes ao tema transformação linear

Fernando Cardoso de Matos, José Carlos de Souza Pereira, José Messildo Viana Nunes, Renato Borges Guerra

Resumo

Nosso propósito neste artigo foi revelar os aspectos epistemológicos a luz da Teoria Antropológica do Didático  estão subjacentes ao tema transformação linear, no livro didático adotado para o ensino de Álgebra Linear no Instituto Federal do Pará, revelando indícios do modelo epistemológico dominante, analisando dois tipos de tarefas. A análise do livro didático é um referencial para a elaboração de conjecturas a respeito do tipo de ensino que está sendo desenvolvido de um determinado saber, em uma determinada instituição. A Teoria nos ajudou a discutir Organização Matemática e Didática do livro, em termos do gênero de tarefas e tipos de tarefas, técnicas e justificações da razão de ser do objeto matemático transformação linear. A razão de ser para se ensinar esse objeto se dá pela aplicação direta da definição, pois os alunos devem se perguntar ao lerem as propostas das tarefas enunciadas pelos autores, para que e porque se estudar tal temática? Algumas tarefas são resolvidas com os conteúdos vistos no ensino médio, como função como tecnologia, não deixando claro ao leitor que é uma transformação de um espaço vetorial em outro. Concluímos que nos tipos de tarefa discutidos foi possível dar indícios do modelo epistemológico dominante, o qual consideramos a utilização direta da definição de transformação linear.


Palavras-chave

teoria antropológica do didático; transformações lineares; organização praxeológica


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.