SISTEMA DE ORGANIZAÇÃO MODULAR DE ENSINO (SOME) E A INCLUSÃO SOCIAL DOS JOVENS E ADULTOS DO CAMPO

Rosenildo da Costa Pereira

Resumo


Resumo: Aos poucos a realidade da educação do campo vem sendo modificada no cenário nacional no sentido de adequar o currículo, a metodologia e até mesmo ampliar a oportunidade de acesso ao ensino fundamental e médio no campo. Neste sentido, este texto teve como objetivo analisar o surgimento e contribuição do Sistema de Organização Modular de Ensino (SOME) para com o acesso dos jovens e adultos filhos dos trabalhadores do campo do Município de Abaetetuba no estado do Pará/ Região Amazônica, em relação à educação básica, gratuita e obrigatória. Para tanto, utilizou-se de uma observação participante em uma escola ribeirinha em que funcionava o referido sistema, análise bibliográfica e documental sobre a referente temática que teve como intuito fundamentar tal discussão.  

Palavras-chave: SOME. Educação do Campo. Jovens e Adultos do Campo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rmi.v10i14.4257

Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados à Revista Margens Interdisciplinar - ISSN: 1982-5374

Universidade Federal do Pará - Campus Universitário de Abaetetuba - Editora Campus de Abaetetuba