Girândolas: Escola e Literatura nas margens ribeirinhas de Abaetetuba

Jones da Silva Gomes

Resumo


Em Girândolas sugere-se a
imagem de uma escola como evento
histórico seminal para uma comunidade
ribeirinha. O romance é narrado pelas
memórias de Tobias- fazedor de
brinquedos de miriti e Maria- a benzedeira,
entre outros personagens D. Constança a
professora era considerada um divisor de
águas. Nas leituras que os discentes de
educação do campo UFPA/ fizeram do
livro, foi possível aproximar a literatura do
saber local, as experiências dos alunos e
seu despertar para o oficio de ensinar. Por
isso, reconhecemos que a escola descrita
pelo autor oferece uma narrativa para se
pensar o campo a partir das dores e
esperanças de seus moradores. Assim,
ficção e realidade afirmam-se nas veredas
da memória que reivindica o direito de
estudar, os sonhos comuns e a liberdade.
Palavras Chave: Girândolas, Escola do
Campo, Literatura, Comunidade e
Narradores

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rmi.v10i15.4515

Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados à Revista Margens Interdisciplinar - ISSN: 1982-5374

Universidade Federal do Pará - Campus Universitário de Abaetetuba - Editora Campus de Abaetetuba