Logo do cabeçalho da página Revista Margens Interdisciplinar

A TELENOVELA ENQUANTO “FOLHETIM ELETRÔNICO” REPRESENTATIVO DO COTIDIANO NACIONAL E SUA POTENCIALIDADE COMUNICATIVA

Rondinele Aparecido RIBEIRO

Resumo

Para Lopes (2010), as mídias fornecem um grande material para o processo de mediação social, servindo também como instâncias privilegiadas para fornecer referências para o sujeito. Pode-se falar que as mídias, nesse cenário pós-moderno, agem como um novo campo de socialização. Um dos gêneros midiáticos de maior importância para o Brasil é a telenovela, que se constituiu como um gênero por excelência devido a sua especificidade de atingir a todas as classes sociais. A partir dessa constatação, o presente artigo contempla a telenovela como um objeto privilegiado acerca da cultura e da sociedade contemporânea brasileira, encarando-a como uma forma de transmissão cultural, que promove amplamente o processo de criação de identidades. Para tanto, o trabalho avança também na hipótese de a telenovela conter propriedades pedagógicas e sustenta a tese desse produto funcionar como um recurso comunicativo, tal como defende Lopes (2014).
Palavras-chave: Telenovela. Identidade. Ficcionalidade. Representatividade.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rmi.v11i16.5393

Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados à Revista Margens Interdisciplinar - ISSN: 1982-5374

Universidade Federal do Pará - Campus Universitário de Abaetetuba - Editora Campus de Abaetetuba