Submissões

Submissões Online

Já possui um login/senha de acesso à revista RVE - Revista Ver a Educação?
Acesso

Não tem login/senha?
Acesse a página de cadastro

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso.

 

Diretrizes para Autores

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGOS

1. Categorias de artigos – A Revista Ver a Educação aceita publicar textos sobre Educação, que se enquadrem nas categorias de Artigos Científicos Originais, Artigos de Revisão e Resenhas Críticas.

2. Os Artigos Científicos devem resultar de estudos teóricos, pesquisas, reflexões sobre práticas concretas ou debates polêmicos e atualizados na área educacional. São aceitos também Artigos de Revisão, oriundos de estudos com delineamento definido e baseado em pesquisa bibliográfica, que apresentem consistência analítica e considerações capazes de contribuir para o estado do conhecimento sobre o tema abordado.

3. Os textos, escritos em português ou espanhol, devem ser inéditos, de autores/as brasileiros/as ou estrangeiros/as. Relatos de pesquisa devem apresentar tratamento científico e seguir normas e técnicas exigidas em trabalhos acadêmicos.

4. O (s) autores (as) deve (m) apresentar uma declaração de que o artigo é, realmente, inédito.

5. Cada artigo poderá ter no máximo até três (3) autores. 

6. A seleção dos artigos para publicação toma como referência sua contribuição à Educação, dentro da linha editorial da revista; também a originalidade do tema ou do tratamento dado ao assunto, a consistência e o rigor da abordagem teórica e a qualidade do texto.

7. A Revista Ver a Educação também publica Resenhas Críticas. A resenha deve atender às seguintes orientações: referir-se à obra relacionada à Educação; ser inédita; conter a identificação completa da obra.

APRESENTAÇÃO FORMAL DOS ORIGINAIS

1. Os textos devem ser salvos no formato Word ou compatível, com enter apenas no fim dos parágrafos e após títulos, subtítulos etc. Os destaques que se fizerem necessários devem ser feitos em itálico.

2. O texto NÃO DEVE CONTER A IDENTIFICAÇÃO DOS AUTORES. O anonimato deve ser mantido também nos dados de identificação nas propriedades do documento (ao salvar o documento identifique-o apenas pelo título do artigo e retire qualquer identificação de autoria).

3. Os artigos científicos e de revisão deverão ter entre 35.000 e 60.000 caracteres (incluindo os espaços), formatados para folha A4, incluindo as referências bibliográficas, notas e tabelas.

4. As Resenhas devem ter de 14.000 a 17.000 caracteres (com espaços), conter descrição do conteúdo da obra, sendo fiel às suas ideias principais, a seus fundamentos, metodologia etc., bem como análise crítica, ou seja, um diálogo do autor da resenha com o autor da obra. Também deve apresentar qualidade textual em termos de estilo e linguagem acadêmica, e usar, se for o caso, corretamente referências e citações bibliográficas (abaixo descritas). Os editores encaminharão as resenhas a dois pareceristas para que avaliem seu mérito, após conferir que atendem às orientações formais ora especificadas.

5. Pede-se que os textos estejam alinhados em modo justificado, digitados em espaço 1,5; fonte Times New Roman, corpo 12. As citações com mais de três linhas devem vir sempre em novo parágrafo, em corpo 10, sem aspas e endentadas.

Alguns itens a serem observados na digitação dos textos:

a) Usar aspas duplas somente para citações diretas no corpo de texto;

b) Acima de três linhas de citação literal de autor, esta deve ser destacada no texto, com margem esquerda recuada a 4cm, em espaço simples, sem itálico e sem aspas, indicando a página após o ano de citação ou em local imediatamente anterior a esta;

c) Usar letras maiúsculas de todo o sobrenome de autores citados no corpo do texto, quando inseridos entre parênteses, e na lista de referências bibliográficas (final do texto);

d) Evitar o uso do “e” comercial (&) para associar um ou mais autores quer no texto quer na lista de referências; diferentes títulos do mesmo autor, publicados no mesmo ano, deverão ser diferenciados adicionando-se uma letra depois da data (Sobrenome do Autor, ano, p. xx);

e) Usar itálico para palavras com emprego não convencional e para palavras estrangeiras, neologismos e títulos de obras e publicações; negrito para termos e expressões que o(s) autor(es) desejar enfatizar no texto;.

6. As referências bibliográficas deverão conter exclusivamente os autores e os textos citados no trabalho e ser apresentadas ao final do texto, em ordem alfabética, obedecendo às normas da ABNT (6028/2003). Quando for o caso, sempre indicar o nome do tradutor após o título do livro ou artigo.

Estas orientações devem ser rigorosamente seguidas pelos autores e sua inobservância poderá implicar a não aceitação do texto pelo Comitê Editorial.

NO PREPARO DO ORIGINAL, DEVERÁ SER OBSERVADA A SEGUINTE ESTRUTURA:

a) Título e subtítulo do artigo devem ter no máximo 75 caracteres, incluindo os espaços, e também devem ser traduzidos para o inglês (Title);

b) Resumo e palavras-chave: resumo e abstract (entre 550 e 750 caracteres, incluindo os espaços) e palavras-chave que identificam o conteúdo do artigo, devem ser de no mínimo três (03) e no máximo cinco (05) em português e keywords (em inglês). Para a redação e estilo do resumo, observar as orientações da NBR-6028/2003, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

c) Corpo do texto, ao longo do qual não deve haver identificação autoral. Deve conter: Introdução: apontar o objeto e propósito do estudo, descrever os avanços alcançados com a pesquisa. Relatos de pesquisa devem se utilizar da introdução para apresentar a contextualização do problema por meio de revisão bibliográfica. Metodologia: apresentar a trajetória teórico metodológica que norteia a pesquisa. Referenciar as técnicas padronizadas. Análise e discussão: Interpretar os dados e apresentar os resultados relacionados aos conhecimentos existentes. Conclusão ou considerações finais: Trata-se do fechamento do texto indicando os resultados finais. Referências: Somente as citações que figuram no texto devem ser referenciadas.

d) Referências bibliográficas – Devem obedecer a NBR-6023/2002, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), sendo ordenadas alfabeticamente pelo sobrenome do primeiro autor. Nas referências bibliográficas de até três autores, todos poderão ser citados, separados por ponto e vírgula. Nas referências com mais de três autores, citar somente o primeiro autor, seguido da expressão et al. A exatidão das referências constantes na listagem e a correta citação de seus dados no texto são de responsabilidade do(s) autor(es) dos trabalhos. Alguns exemplos de referências bibliográficas constam a seguir:

Livros:
(um autor): 
APPLE, M. W. Educação e poder. 2ª ed. Porto Alegre: Artes Médicas. Tradução de Maria Cristina Monteiro. 1989.

 (até três autores): 
JUNQUEIRA, S. A.; MENEGUETTI, R. G. K; WACHOWICZ, L. A. Ensino religioso e sua relação pedagógica. Petrópolis: Vozes, 2002.

(mais de três autores): 
CASTELLS, M. et al. Novas perspectivas críticas em educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

Capítulos de livros:

SGUISSARDI, V. A universidade neoprofissional, heterônoma e competitiva. In: MANCEBO, D.; FÁVERO, M. de L. A. (Org.). Universidade: políticas, avaliação e trabalho docente. São Paulo: Cortez, 2004.  p. 33- 52.

Artigos em Periódicos:

LOURENÇO FILHO, M. B. Antecedentes e primeiros tempos do INEP. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Rio de Janeiro, v. 42, n. 95, p. 8-17, jul./set. 1964.

Trabalho publicado em Anais de Congresso

PARO, V. H. Administração escolar e qualidade do ensino: o que os pais ou responsáveis têm a ver com isso? In: SIMPOSIO BRASILEIRO DE POLITICA E ADMINISTRAÇÃO DA EDUCAÇÃO, 18., 1997, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre, EDIPUCRS, 1997. p. 303-314.

Teses e dissertações:

FERREIRA, L. R. O Público e o privado nas universidades públicas: análise da fundação de apoio privada FADESP no gerenciado dos recursos para a UFPA (2004 a 2008); 2010. 217f. Dissertação (Mestrado em Educação). Instituto de Ciências da Educação da Universidade Federal do Pará Programa de Pós-Graduação em Educação, Belém.

Artigo de periódico (formato eletrônico)

AQUINO, J.G.; MUSSI, M.C. As vicissitudes da formação docente em serviço: a proposta reflexiva em debate. Educação & Pesquisa, São Paulo, v. 27, n. 2, p. 211-227, jul. 2001. Disponível em: <http://www.scielo.com.br>. Acesso em: 14 ago. 2002.

Livro em formato eletrônico

SÃO PAULO (Estado). Entendendo o meio ambiente. São Paulo, 1999. v. 1. Disponível em: <http://www.bdt.org.br/sma/entendendo/atual/htm>. Acesso em: 8 mar. 1999.

Artigo assinado (jornal)

DIMENSTEIN, G. Escola da vida. Folha de S. Paulo, São Paulo, 14 jul. 2002. Folha Campinas, p. 2.

Artigo não-assinado (jornal)

FUNGOS e chuva ameaçam livros históricos. Folha de S. Paulo, São Paulo, 5 jul. 2002. Cotidiano, p. 6.

Decretos, leis

BRASIL. Decreto n. 2.134, de 24 de janeiro de 1997. Regulamenta o art. 23 da Lei n. 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a categoria dos documentos públicos sigilosos e o acesso a eles, e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, n. 18, p. 1435-1436, 27 jan. 1997. Seção 1.

Constituição federal

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasilia, DF: Senado Federal, 1988.

Relatório oficial

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ Relatório 2006. Belém, 2007. (mimeogr.). 

e) Notas: quando existirem, devem ser numeradas seqüencialmente e colocadas no final do artigo. Não é permitido o uso de notas bibliográficas. Para isso, deve-se utilizar as citações no texto: a identificação das referências no corpo do trabalho deve ser feita com a indicação do(s) nome(s) do(s) autor(es), ano de publicação e paginação. Ex: (Nunes, 1995, p. 225).

f) Tabelas e figuras – As tabelas deverão ser numeradas, consecutivamente, com algarismos arábicos, na ordem em que foram incluídas no texto e encabeçadas por seu título, evitando-se a não repetição dos mesmos dados em gráficos. Na montagem das tabelas, recomenda-se seguir as “Normas de apresentação tabular”, publicadas pelo IBGE. Quadros são identificados como tabelas, seguindo uma única numeração em todo o texto. As ilustrações (fotografias, desenhos, gráficos etc.) serão consideradas figuras.  Estes elementos devem ser produzidos em preto e branco, apresentando, sempre que possível, qualidade de resolução (a partir de 200 dpis) para sua reprodução direta.

OBSERVAÇÕES GERAIS:

. Serão fornecidos gratuitamente ao primeiro autor de cada artigo (03) três exemplares do fascículo em que seu trabalho foi publicado; em artigos de co-autoria, cada autor receberá (02) dois exemplares; no caso de mais de três autores, cada um receberá (01) um exemplar.

A revista não se obriga a devolver os originais das colaborações enviadas e informa que o conteúdo dos textos publicados é de inteira responsabilidade de seus autores, não refletindo necessariamente a opinião do Comitê Editorial.

 

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  1. A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em ";;;Comentários ao Editor";;;.
  2. Os arquivos para submissão estão em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF (desde que não ultrapassem 10MB)
  3. URLs para as referências foram informadas quando necessário.
  4. O texto está em espaço simples; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento, como anexos.
  5. O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na seção Sobre a Revista.
  6. A identificação de autoria do trabalho foi removida do arquivo e da opção Propriedades no Word, garantindo desta forma o critério de sigilo da revista, caso submetido para avaliação por pares (ex.: artigos), conforme instruções disponíveis em Assegurando a Avaliação Cega por Pares.
 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.