AS REAÇÕES DOS PROFESSORES PORTUGUESES À POLÍTICA DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOCENTE: TENSÕES E DESAFIOS

Cely do Socorro Costa Nunes

Resumo


O artigo analisa as reações da Federação Nacional dos Professores de Portugal à atual política de avaliação do desempenho docente, implementada em junho de 2010. Para tanto, levantou-se no site da referida Federação, no período de junho 2010 a março de 2011, um conjunto de manifestos dos quais pudessem ser extraídos posicionamentos dos docentes no que se refere à discordância dessa política. Ao analisar tal política do ponto de vista documental, conclui-se que esta ancora-se, sobretudo, no atendimento da avaliação e das recomendações dos estudos desenvolvidos pela OCDE (2009) acerca da avaliação de professores em Portugal. Na ótica dos sindicatos, tem sido considerada como um dos elementos fundamentais da engenharia educacional implementada pelo Estado avaliador. O modelo atual de avaliação do desempenho docente é polêmico, por isso contestado pela classe docente devido à sua inutilidade, manifestando-se contrária a ele no que se refere a sua forma e conteúdo, situação que contribuiu para a suspensão temporária da referida política, a partir de janeiro de 2011, por parte da Assembleia da República.

Palavras-chave: Avaliação. Política de avaliação docente. Desempenho docente.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rve.v12i2.1009

Revista Ver a Educação. © Direitos reservados 2012