Cabeçalho da página

Virando Inmõxã: uma análise integrada da cosmologia e do parentesco Maxakali a partir dos processos de transformação corporal

Marina Guimarães Vieira

Resumo

A  cosmologia  e  o  parentesco  são  dois  importantes  campos  da antropologia que vêm sendo tratados como domínios estanques. Este é um ensaio etnográfco que tem como objetivo a realização de uma análise integrada da cosmologia e do parentesco dos índios Maxakali, através da descrição de processos de transformação corporal. Todos os seres habitantes do cosmos Maxakali possuem alma. Assim, a diferença entre as espécies ou grupos étnicos é  construída no  corpo. O processo de  construção da  condição humana e do parentesco é um só, e se dá através co-habitação, do assemelhamento corporal, da observação de resguardos e da relação ritual com os yãmiy, os espíritos. A quebra do resguardo, o consumo de cachaça ou do verme da taquara e a prática do incesto são vetores de transformação corporal que implicam na perda da condição humana, quando um maxakali desconhece seus parentes e passa a agir como inmõxã, o espírito ruim. 

Palavras-chave: Maxakali, cosmologia, parentesco.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazonica.v1i2.300

© Direitos reservados à Amazônica - Revista de Antropologia
This is an open access website under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Comercial License.

Gerencia do Portal

Luciléia Silva:

Email: lucileia@ufpa.br

Creative Commons License
Amazônica - Revista de Antropologia da Universidade Federal do Pará é licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-No Derivative Works 3.0 Brasil.
Based on a work at www.periodicos.ufpa.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/amazonica.