Cabeçalho da página

A dimensão pedagógica do Cinema Negro na percepção do etnoletramento em educação básica

Celso Luiz Prudente, Agnaldo Périgo

Resumo

O objetivo deste artigo é questionar as formas curriculares tradicionais desenvolvidas nas escolas de Educação Básica, suscitando novas emergências epistemológicas. Analisaremos a dimensão pedagógica do Cinema Negro em contexto de etnoletramento. Isto será conjugado com as relações étnico-raciais, observando a emergência afirmativa da africanidade dos quilombolas. A região amazônica configura a existência de fenótipo ibero-ásio-afro-ameríndio enquanto maioria minorizada em relação ao euro-heteromacho-autoritário e o poder da euro-heteronormatividade. O etnoletramento refere-se ao aporte teórico da dimensão pedagógica do Cinema Negro e sobre como esses podem se tornar agentes de transformação social. Essas epistemologias dialogam dentro da construção de uma educação pautada na pedagogia crítica, objetivando uma mudança nos paradigmas educacionais, na prática pedagógica e na possibilidade dos relacionamentos étnico-raciais com diferentes epistemologias na Educação Básica. Há necessidade de compreender a especificidade quilombola na emergência do etnoletramento, bem como na dinâmica da dimensão pedagógica do Cinema Negro. Há, ainda, necessidade de novos estudos sociolinguísticos para uma educação emancipadora.

 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazonica.v12i1.8535

© Direitos reservados à Amazônica - Revista de Antropologia
This is an open access website under the terms of the Creative Commons Attribution Non-Comercial License.

Gerencia do Portal

Luciléia Silva:

Email: lucileia@ufpa.br

Creative Commons License
Amazônica - Revista de Antropologia da Universidade Federal do Pará é licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-No Derivative Works 3.0 Brasil.
Based on a work at www.periodicos.ufpa.br.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/amazonica.