Cabeçalho da página

AMÉRICA LATINA E O PADRÃO EXPORTADOR ACOPLADO A REPRODUÇÃO CAPITALISTA EM ESCALA GLOBAL

Marcelo Monteiro Lopes

Resumo

A desigualdade de desenvolvimento das forças produtivas cria diversas trajetórias econômicas com características industriais diversas, compondo o atual quadro da divisão internacional do trabalho e os distintos modelos de regimes de acumulação nacionais ao nível global. Os países periféricos e semiperiféricos formam parte do sistema mundial de acumulação capitalista, sendo que suas atividades econômicas são estruturadas em cadeias de mercadorias que atravessam fronteiras nacionais, em alguns casos, e são controladas em grande parte por regiões centrais do capitalismo. No texto que segue, tratamos, da crise do padrão de acumulação assentado no pós-guerra, o chamado padrão de acumulação fordista, especificamente na interação com as condições de desenvolvimento latino-americanas.


Palavras-chave

Desenvolvimento; Divisão Internacional do trabalho; América Latina.


Texto completo:

PDF

Referências


AMIN, Samir. La acumulación a escala mundial. Crítica de la teoria del subdeserrollo. México:

Siglo Veintiuno editores, 1979.

AMSDEN, Alice H. A ascensão do “Resto”. Os desafios ao ocidente de economias com

industrialização tardia. São Paulo: UNESP, 2009.

ARRIGHI, Giovanni. O Longo Século XX. Dinheiro, Poder e as Origens de nosso tempo. Rio de

Janeiro: Contraponto, 1996.

______. A ilusão do desenvolvimento. Petrópolis: Editora Vozes, 1998. 4 ed.

ARRIGHI, Giovanni. SILVER, Beverly. Caos e governabilidade no moderno sistema mundial. Rio

de Janeiro: Contraponto/ Editora UFRJ, 2001.

ARRAES, Virgílio Caixeta. A potência em crise: os Estados Unidos no início do século XXI.

Brasília: Editora Verdana, 2009. Cap II, páginas 36 – 39.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e

documentação: apresentação de citações em documentos. Rio de Janeiro, 2002.

ÁVILA, Jorge Luís Teixeira; MONTE-MÓR, Roberto Luís de Melo. Subdesenvolvimento

sustentável? Velhas e novas contradições na periferia do capitalismo. Belo Horizonte: Revista de

Economia Política, vol. 31, p 381 – 396, 2011.

BAUMANN, Renato. ARAÚJO, Raquel. FERREIRA, Jhonatan. As Relações Comerciais do Brasil

com os demais BRICS. BAUMANN, Renato. O Brasil e os demais BRICS – Comércio e Política

(org.). Brasília: CEPAL/IPEA, 2010. p. 9 – 46.

BASTOS, Pedro Paulo Zahluth. A economia política da doença holandesa no Brasil: comentários à

luz da experiência histórica das décadas de 1920 e 1990. Campinas : Instituto de Economia da

UNICAMP, 2010.

Báricos ocupam mais espaço na pauta brasileira. Anuário 2012. Brasil Global, São Paulo, v.7 , 2012.

Edição anual.

BECKER, Bertha K. Por que a participação tardia da Amazônia na formação econômica do Brasil?

In: ARAÚJO, T. P. de; VIANNA, S. T. W.; MACAMBIRA, J. 50 Anos de Formação Econômica do

Brasil: ensaios sobre a obra clássica de Celso Furtado. Rio de Janeiro: IPEA, 2009.

______. Amazônia. São Paulo: Editora Ática, 1991.

______. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamond, 2006.

BECKER, Bertha k. ;EGLER, Claudio A. G. Brasil uma nova potência regional na economiamundo.

Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011. 8ª ed.

BENAION, Noval. A Subordinação Reiteirada: Imperialismo e subdesenvolvimento no Brasil.

Manaus: Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2006.

BENCHIMOL, Samuel. Estrutura geo-social e econômica da Amazônia. Manaus: Edições Governo

do Estado do Amazônas, 1966. 2 ed.

BENAKOUCHE, Rabah. Acumulação mundial e dependência. Petropólis: Editora Vozes, 1980.

BUNKER, Stephen G. Da castanha-do-pará ao ferro: os múltiplos impactos dos projetos de

mineração na Amazônia brasileira. In COELHO, Maria Célia Nunes; MONTEIRO, Maurílio de

Abreu Monteiro. Mineração e reestruturação espacial na Amazônia. (Org). Belém: NAEA, 2007.

BUNKER, Stephen G. Os fatores Espaciais e Matérias da produção e os mercados globais. In

COELHO, Maria Célia Nunes; MONTEIRO, Maurílio de Abreu Monteiro. Mineração e

reestruturação espacial na Amazônia. (Org). Belém: NAEA, 2007a

BUKHARIN, Nikolai I. A Economia Mundial e o Imperialismo. São Paulo: Editora Abril, 1984.

BELLUZO, Luiz Gonzanga; ALMEIDA, Júlio Sergio Gomes de . A industria brasileira e as cadeias

globais. São Paulo: Carta Capital – Edição 27 de Fevereiro de 2013. n 737, p. 28 – 29.

BRESSER, Luiz Carlos Pereira; Desindustrializa e doença holandesa. Matéria do jornal folha de

São Paulo. São Paulo, 2007.

______. Doença Holandesa e sua neutralização: uma abordagem ricardiana. Sociedade de

Economia Política. Artigo. São Paulo, 2007.

______. O Brasil já vive a sua doença holandesa. Entrevista em O Estado de S.Paulo, 26.6.2011

CANO, Wilson. Reflexões sobre o Brasil e a nova (dês) ordem internacional. 4.ed. ampl. – Editora

da UNICAMP: São Paulo, 1995.

CASTRO, Edna. Processo de trabalho e relações de poder no Carajás. D’INCAO, Maria Angela;

SILVEIRA, Isolda Maciel. Org in Amazonia e a Crise da Modernização. Museu Paraense Emílio

Goeldi: Belém, 1994.

CINTRA, M. A. M. . Traçando novos rumos: o Brasil em um mundo multipolar. Brasília e Londres:

IPEA e Instituto Policy Network, 2011. 92p .

CHANG, Ha- Joon. Chutando a escada. A estratégia do desenvolvimento em perspectiva histórica.

São Paulo: Editora UNESP, 2004.

CHESNAIS, François. A mundialização do Capital. São Paulo: Xamã, 1996.

COSTA, Eduardo José Monteiro da; FERNANDEZ, Rodrigo Dias; AGUIAR, Simone Furtado;

LIMA, Milene Conde Maués. O Projeto Juruti Sustentável e a sua Proposta de Desenvolvimento

Territorial. Artigo. Belém, 2011.

COELHO, Maria Célia Nunes al et. Mineração de Bauxita, industrialização de Alumínio e

Território na Amazônia. In org Capitalismo globalizado e recursos territoriais - fronteiras da

acumulação no Brasil contemporâneo, Rio de Janeiro: Editora Lamparina, 2010.

COELHO b, Maria Célia Nunes; MONTEIRO, Maurílio de Abreu Monteiro. Mineração e

reestruturação espacial na Amazônia. Belém: NAEA, 2007.

COTA, Raimundo G. Carajás: a invasão desarmada. Cametá: Novo Tempo, 2007.

CARVALHO F. , David. Desoneração do ICMS das Exportações e a Crise das Finanças Públicas do

Estado do Pará. Belém: Papers do NAEA (UFPA) v. 143, p. 1-26, 2000.

______.Globalização Produtiva,competitividade industrial e desenvolvimento regional. Belém:

Papers do NAEA (UFPA), v. 82, p. 1-20, 1998.

CARVALHO, Maria Auxiliadora de. Exportações Agrícolas e Desindustrializa: Uma contribuição

ao debate. Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural.Fortaleza, 2006.

CARNEIRO, Ricardo. Desenvolvimento em crise: a economia brasileira no último quartel do

século XX.São Paulo: Editora UNESP; Campinas: Editora do IE- UNICAMP, 2002.

CRUZ, Sebastião Carlos Velasco e .Trajetórias. Capitalismo neoliberal e reformas econômicas nos

países da periferias. São Paulo: Unesp, 2007.

DINIZ, Marcelo Bentes; Diniz, Márcia Jucá Teixeira; JUNIOR, José Nilo de Oliveira; SILVA,

André Luiz Ferreira e; Estado do Pará: Dependência de recursos naturais e crescimento econômico.

Artigo VIII ENCONTRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA ECOLÓGICA.

Belém, 2009.

______ et al. Amazônia (legal) Brasileira: evidência de uma condição de Armadilha da Pobreza? In

Sérgio Rivero; Frederico G. Jayme Jr (org.). As Amazônias do Século XXI. Belém: EDUFPA, 2008.

DE NEGRI, Fernada ; ALVARENGA, Gustavo Varela. A primarização da pauta de exportações no

Brasil: Ainda um dilema. In Boletim RADAR. Tecnologia, Produção e Comércio Exterior. Brasília:

IPEA, 2011, nº 13, p. 7 – 14.

DE ARAÚJO, Elizeu Serra. A exploração da força de trabalho no Brasil na fase atual do

capitalismo (1990 – 2007). Revista da Sociedade Brasileira de Economia Política. São Paulo:

Plêiade, 2012.

DOS SANTOS, Theotônio . Economia Mundial. Integração e subdesenvolvimento sustentável.

Petropólis: Editora Vozes, 1999.

ENRÍQUEZ, Maria Amélia Rodrigues da Silva. Maldição ou dádiva? Os dilemas do

desenvolvimento sustentável a partir de uma base mineira. Tese de Doutorado. Brasília, 2007.

______. Mineração e desenvolvimento sustentável – é possível conciliar? Revista Iberoamericana

de Economía Ecológica Vol. 12: 51-66. Brasília, 2009.

________ . A indústria mineral no contexto do desenvolvimento da Amazônia. In DINIZ, Marcelo

Bentes (org.). Desafios e potencialidades para a Amazônia do século XXI. Belém: Paka-Tatu, 2011.

p 215 -248.

FARIAS, Carlos Eugênio Gomes; Mineração e meio ambiente no Brasil. Relatório preparado para o

CGDEE. Brasília: PNUD, 2002.

FFRENCH-DAVIS, Ricardo .As Economias latino-Americanas, 1950-1990. BETHELL, Leslie

(org), In História da América latina. São Paulo: EDUSP, 2005. Cap, 3. Vol VI, pg 129 – 227.

FIORI, José Luis. O voo da coruja. Rio de Janeiro: Record, 2003.

FURTADO, Celso. Desenvolvimento e subdesenvolvimento. São Paulo: Contraponto, 2008.

______. Economia do desenvolvimento: curso ministrado na PUC- SP em 1975. Rio de Janeiro:

Contraponto, 2008. P 35- 78.

______. Ensaio sobre a Venezuela – Subdesenvolvimento com abundância de divisas. Rio de

Janeiro: Editora Contraponto/ Centro Internacional Celso Furtado, 2008. P.139.

______. O Capitalismo global.3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

______. Brasil:a construção interrompida. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

GONÇALVES, Reinaldo; Governo Lula e o nacional desenvolvimento às avessas. Revista da

Sociedade Brasileira de Economia Política. Ano 14 – 2012 – São Paulo: Plêiade, 2012.

______. Globalização e Desnacionalização. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

______. Economia Política Internacional: fundamentos teóricos e as relações internacionais do

Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

GOVERNO DO PARÁ. SECRETÁRIA DE ESTADO E PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E FINANÇAS. Belém: SEPOF, 2009.

GOVERNO DO PARÁ. SECRETÁRIA DE ESTADO DE TRANSPORTE (SETRAN). Belém: SETRAN, 2013.

HARVEY, David. O enigma do capital: e as crises do capitalismo. São Paulo: Boitempo, 2011.

_______. O novo imperialismo. São Paulo: Editora Loyola, 2005.

_______.Condição pós-moderna. Uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

SOUZA, Herbert José de. O Capital transnacional e o estado. Petrópolis, RJ: Vozes, 1985. 158 p.

HIRSCHMAN, Albert O. The Strategy of Economic Development. Yale Univerity Press: New

Haven, 1961.

HUIJONG, WANG. Industrialização e reforma econômica na China. In A economia mundial em

transformação. SHULTZ, George et al (org). Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas,

HISSA, Cássio Eduardo Viana. A mobilidade das fronteiras. Inserções da geografia na crise da

modernidade. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

IANNI, Otávio. A Ditadura do grande capital. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1981.

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SOCIAL E AMBIENTAL DO PARÁ.

Belém: IDESP, 2010.

IBGE. Normas de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro, 1993. 61 p.

IPEA. ACORDOS BILATERAIS DE COMÉRCIO ENTRE AS ECONOMIAS DO BRICS: UMA

ABORDAGEM DE EQUILÍBRIO GERAL.Texto para discussão / Instituto de Pesquisa Econômica. Aplicada. Brasília:

IPEA , 2013.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICACADA. Brasília: IPEA, 2009

_____.Brasília:IPEA, 2010

LEAL, Aluízio Lins. Uma Sinopse Histórica da Amazônia. José Raimundo Barreto Trindade;

Gilberto Marques (org). Revista de Estudos Paraenses. Belém: IDESP, 2008.

______. Amazônia: o aspecto político da questão mineral. Belém, 1988. Dissertação

(Mestrado em Planejamento do Desenvolvimento) UFPA/NAEA, 1988.

LENIN, Vladimir Ilitch. O Imperialismo: fase superior do capitalismo. 6. ed. São Paulo: Global,

127 p.

LYONS, John, Klernan, John. Mineradoras aceleram seu avanço na Amazônia brasileira. Valor. 26

dez 2012. The Wall Street Journal Americas. p. B10.

LÔBO, Marco Aurélio Arbage. Estado e Capital Transnacional na Amazônia: O Caso da Albrás –

Alunorte: Belém: UFPA/ PLADES/ NAEA, 1996.

LOUREIRO, Violeta Refkalefsky. A Amazônia no século XXI. Novas formas de desenvolvimento.

Belém: Empório do Livro, 2009.

LOURES, Rodrigo C. R; OUREIRO, José L; PASSOS, Carlos A. K. Desindustrialização: a crônica da servidão consentida. In ECONOMIA & TECNOLOGIA / Centro de Pesquisas Econômicas (CEPEC) José Luis Oureiro (org); Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Econômico (PPGDE); Curitiba: Editora da Universidade Federal do Paraná (UFPR), 2005.

LIPIETZ, A. Miragens e Milagres. Problemas da industrialização do Terceiro Mundo. São Paulo:

Nobel, 1988.

MARTINS, Carlos Eduardo. Globalização, dependência e neoliberalismo na América Latina. São

Paulo: Boitempo, 2011.

MARX, Karl. O capital: critica a economia política: livro terceiro: o processo global de produção

capitalista, volume IV. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2008.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do partido comunista: texto integral 1848. São Paulo:

Martin Claret, 2001

MARINI, Ruy Mauro. O ciclo do capital na economia dependente. In FERREIRA, Carla ;LUCE,

Mathias Seibel (org). Padrão de Reprodução do Capital. Contribuição da teoria marxista da

dependência. São Paulo: Boitempo, 2012.

MARQUES, Gilberto. Amazônia: uma moderna colônia energética-mineral? Universidade e

sociedade. DF, ano XXI, nº49, Janeiro de 2012

______. A incorporação Amazônica no desenvolvimento capitalista brasileiro. Revista de Estudos

Paraenses: Belém, 2010.

MENDES, Armando Dias. A invenção da Amazônia. 3.ed. Rev. E aumentada. Belém: Banco da

Amazônia, 2006.

MELLO, João Manuel Cardoso de. O Capitalismo Tardio. São Paulo: Editora Brasiliense, 1984.

MOLLO, M. L. R. ;AMADO, Adriana Moreira. Desenvolvimento hacia afuera e desenvolvimento

hacia dentro: erros e acertos da política econômica brasileira. In: José Luís Oreiro; Luís Fernando

Rodrigues de Paula e Flávio Basílio. (Org.). Macroeconomia do Desenvolvimento: ensaios sobre

restrição externa, financiamento e política macroeconômica. Recife: ed.Recife - UFPE, 2012, p. 141-162

MONTEIRO, Maurílio de Abreu. Amazônia: mineração, tributação e desenvolvimento Regional. ,

V.7, n.2,p.159 -186, dez. 2004. Belém: Novos cadernos NAEA, 2004.

________. Siderurgia e carvoejamento na Amazônia: Drenagem energético-material e pauperização

regional. Dissertação (mestrado). Universidade Federal do Pará. Núcleo de Altos Estudos

Amazônicos. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico úmido, 1996.

_______. A ICOMI no Amapá: meio século de exploração mineral. Belém: Novos cadernos NAEA., 2003.V. 6, n. 2, p. 113- 168, dez.

_______. Meio século de mineração industrial na Amazônia e suas implicações para o desenvolvimento regional. São Paulo: Revista Estudos avançados, 2005, v. 19, n. 53.

MONTEIRO, Maurílio de Abreu et al. Localização, competitividade e tendência da indústria na Amazônia. Belém: Novos cadernos do NAEA, 2012, V. 15, n. 2, p. 111 – 141.

MONTEIRO, Maurílio de Abreu; COELHO, M. C. N.; BARBOSA, E. J. S.. Fronteira, corredores

de exportação e rede urbana na Amazônia oriental brasileira.Rio de Janeiro: GEOgraphia (UFF), v.

, p. 37-65, 2012.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA. Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

Belém, 2010.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA. ANUÁRIO MINERAL BRASILEIRO. Brasília:

DNPM/DIPLAN, 2012.

MOREIRA, Renata Couto. MANCIO, Daniel . A dependência latino-americana e a reprimarização

do continente. In XVII ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA POLÍTICA. Rio de Janeiro:

SEP, 2012.

NASSIF, André. Há evidência de desindustrialização no Brasil?. Revista de Economia Política. São

Paulo, 2008

NOTA TÉCNICA – Desindustrialização: conceito e a situação do Brasil. DIESE, 2011.

OREIRO, José Luis; FEIJÓ, Carmem A. Desindustrialização: conceituação, causas, efeitos e o caso

brasileiro. Revista de Economia Política. Brasília: UNEB, 2010.

OSORIO, Jaime. El nuevo patrón exportador de especialización productiva em América Latina.

Revista sociedade Brasileira Economia Política, São Paulo, nº 31, p 31 -64, 2012a.

______. Padrão de reprodução do capital: uma proposta teórica..In FERREIRA, Carla ;LUCE, Mathias Seibel (org). Padrão de Reprodução do Capital. Contribuição da teoria marxista da

dependência. São Paulo: Boitempo, 2012b.

______. América Latina: o novo padrão exportador de especialização produtiva – Estudo de cinco

economias da região. In FERREIRA, Carla ;LUCE, Mathias Seibel (org). Padrão de Reprodução do

Capital. Contribuição da teoria marxista da dependência. São Paulo: Boitempo, 2012c.

OLIVEIRA, Francisco de. A reconquista da Amazônia. In Amazonia e a Crise da Modernização

Maria Angela D’Incão; SILVEIRA, Isolda Maciel Silveira (org). Museu Paraense Emílio Goledi:

Belém, 1994.

OLIVEIRA, I.T.M. ; LEÃO, R.P.F. ; CHERNAVSKY, E. A inserção no comércio internacional do

Brasil, da Índia e da China (BIC): notas acerca do comércio exterior e política comercial. In: Renato

Baumann. (Org.). O Brasil e os demais BRICs: Comércio e Política. Brasília: CEPAL Escritório no

Brasil/IPEA, 2010, v. , p. 79-107.

PALMA, José Grabriel. Quatro fontes de “desindustrialização” e um novo conceito de “doença

holandesa”. Faculdade de Economia e Política. Artigo. Cambridge, 2005.

PINTO, Lúcio Flávio. A vale engorda. O Pará emagrece (15 anos de privatização. 70 de CVDR).

Jornal Pessoal: Período – 21 maio de 2012.

________. A vale engorda. O Pará emagrece (15 anos de privatização. 70 de CVDR). Belém: Jornal

Pessoal, 2012.

PINTO COELHO, Pedro Motta. Fronteiras na Amazônia: um espaço integrado. Brasília: Fundação

Alexandre de Gusmão, 1992.

PRADO JUNIOR, Caio. História econômica do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1972.

RANGEL, Ignácio.Ciclo, tecnologia e crescimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1982

RIVERO, Sérgio; COONEY, Paul. A Amazônia como Fronteira da Acumulação do Capital. In

Marcelo Bentes Diniz (org.). Desafios e potencialidades para a Amazônia do século XXI. Belém: PAKA-TATU, 2011.p 305 – 340.

ROSDOLSKY, Roman. Gênese e estrutura de O capital de Karl Marx. Rio de Janeiro: Contraponto, 2001.

SAMPAIO, Daniel Pereira; SILVA, Ana Lúcia Gonçalves da. Reestruturação produtiva regional no

brasil: uma Caracterização da indústria a partir de um indicador de Densidade das cadeias

produtivas (1996/2007). Salvador: Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, 2012

SANTOS, Milton. Grande Projetos e o Sistema Financeiro Internacional. In Edna Castro (orgs).

Industrialização e Grandes Projetos: Desorganização e Reorganização do Espaço. Belém: EDUFPA,

_______. Por Uma outra globalização do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro:

Record, 2001.

_______.A aceleração contemporânea: tempo mundo e espaço mundo. Milton Santo al et. (org) in

Fim de Século e Globalização. São Paulo: Editora Hucitec, 2002. 4 ed.

SANTOS, Roberto. História econômica da Amazônia:1800-1920. São Paulo: T.A. Queiroz, 1980.

SERRANO, Franklin. Do ouro imóvel ao dólar flexível. Economia e Sociedade, Campinas, v. 11, n. 2 (19), p. 237-253, jul./dez. 2002.

SUZIGAN, Wilson.Indústria brasileira:origem e desenvolvimento. Campinas: Ed. da UNICAMP, 2000. 421 p.

STIGLITZ, Joseph E. A globalização e seus malefícios. São Paulo: Editora Futura, 2002.

TAVARES, Maria da Conceição; O processo de substituição de importação como modelo de

desenvolvimento da America Latina. In Desenvolvimento e igualdade: homenagem aos 80 anos de

Maria da Conceição Tavares. João Sicsú, Douglas Portari (org.). Rio de Janeiro: IPEA, 2010.

______________. Acumulação de Capital e industrialização no Brasil. Editora da UNICAMP. 2ª

edição. Campinas, 1986.

______________. Destruição criadora: memórias de um mandato popular contra a recessão, o

desemprego e a globalização subordinada. Rio de Janeiro: Record, 1999.

______________. Da substituição de importações ao capitalismo financeiro: ensaios sobre

economia brasileira.Rio de Janeiro: J. Zahar, 1972. 263 p.

TARSIANO NETO, Frederico. A Divisão Internacional do Trabalho e a Nova Indústria do Alumínio

Na Amazônia. In Edna Castro (orgs). Industrialização e Grandes Projetos: Desorganização e

Reorganização do Espaço. Belém: EDUFPA, 1995.

TEXEIRA, Rodolpho Joanílio. SOARES, Cristiane. Uma abordagem econométrica do processo de

desindustrialização no caso brasileiro: elementos para o debate. Artigo apresentado no encontro da

anpec. Brasília, 2010.

TEXEIRA, Eduardo Guimarães et al. Industrialização na Amazônia – Uma Estratégia de

Desenvolvimento. Dissertação de mestrado. Belém: NAEA, 1975.

TRINDADE, José Raimundo Barreto. A Metamorfose do trabalho na Amazônia: para além da

Mineração Rio do Norte. Belém : UFPA/NAEA, 2001. 171 p.

______. Mineração e políticas de desenvolvimento local para o município de Parauapebas no Pará.

In: FERNANDES, F. R. C; ENRÍQUEZ, M. A. da Silva; ALAMINO, R. C. J. (Eds.). Recursos

Minerais & Sustentabilidade Territorial: grandes minas. Rio de Janeiro: CETEM/MCTI, 2011.

TRINDADE, José Raimundo Barreto; OLIVEIRA, Wesley Pereira de. Especialização produtiva

primária e meio ambiente em período recente na Amazônia. Revista do NAEA. Belém, 2011.

________.Base analítica do comércio brasileiro. Belém, 2012. manuscrito – trabalho não publicado.

THORSTENSEN, Vera al et. O perfil dos brics no comércio internacional. In: Vera Thorstensen al

et. (org.) Os BRICS na OMC: políticas comerciais comparadas de Brasil, Rússia, Índia e África do

Sul. Brasília: IPEA, 2012.

WALLERSTEIN, Immanuel .O capitalismo histórico. São Paulo: Editora Brasiliense, 1985. Cap. 1

VERÍSSIMO, Michele Polline; SILVA, Cleomar Gomes da. Uma Investigação sobre a hipótese de

Doença Holandesa nas Regiões Brasileiras. Artigo. Rio de Janeiro, 2011.

WASQUES, Renato Nataniel; TRINTIN, Jaime Graciano .A Economia Brasileira na década de

: Ocorreu uma “doença holandesa”?. BRASÍLIA: SEP, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/cepec.v3i7-12.6870

Apontamentos

  • Não há apontamentos.