Cabeçalho da página

ANÁLISE DA QUALIDADE DO CRESCIMENTO ECONÔMICO NA REGIÃO DE INTEGRAÇÃO DO BAIXO AMAZÔNAS BASEADA NA TEORIA DO CRESCIMENTO PRÓ-POBRE

Rhayza Alves Figueiredo de Carvalho, Abner Vilhena de Carvalho, Mario Tanaka Filho, Rodolfo Maduro Almeida, Jarsen Luis Castro Guimarães

Resumo

Neste trabalho verificou-se a qualidade do crescimento por meio da análise Pró-pobre, utilizando dados em painel, entre as décadas de 1990, 2000 e 2010. Os resultados indicaram que durante 1991 à 2010 o crescimento na Região de Integração do Baixo Amazonas foi desigual entre as duas extremidades categóricas da distribuição populacional, pobres e ricos, apresentando elasticidade renda-pobreza de 0,693205 ao passo que a elasticidade desigualdade-pobreza foi de 0,428397 evidenciando que, o crescimento foi não Pró-Pobre na região de Integração do Baixo Amazonas.


Palavras-chave

Crescimento; Desigualdade; Pobreza.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, Jair Andrade de. Pobreza Desigualdade e Crescimento Econômico: Três Ensaios em Modelos em Painel Dinâmico. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Curso de Pós-Graduação em Economia, Fortaleza, 2009. 101f.

BARRETO, Flavio Ataliba Flexa Daltro. Crescimento econômico, pobreza e desigualdade: o que sabemos sobre eles?. Série Ensaios Sobre Pobreza. Ceará, v. 1, n. 1, p. 1 -18, dez. 2005.

BARROS, Ricardo Paes de; HENRIQUES, Ricardo; MENDONÇA, Rosane. Desigualdade e Pobreza no Brasil: retrato de uma estabilidade inaceitável. Revista Brasileira de Ciências

Sociais. São Paulo, v.15 n. 42, fev. 2000.

BEZERRA, Luciane de Araújo; TEJADA, César Augusto Oviedo; SANTOS, Anderson Moreira Aristides dos; JACINTO, Paulo de Andrade. Pró-pobre ou empobrecedor: qual a contribuição do crescimento econômico para Alagoas? Análise. Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 162-174, jul./dez. 2010.

BERARDI, Nicoletta; MARZO, Federica. The elasticity of poverty with respect to sectoral growth in Africa. The Review of Income and Wealth. Copenhagen, v. 63, n.1, 2015.

BRASIL. Relatório Analítico do Território do Baixo Amazonas - Pará. Ministério de Desenvolvimento Agrário - MDA, 2012. Disponível em:< http://sit.mda.gov.br/download/ra/ra018.pdf>. Acesso em: 16 abr. 2017.

COSTA, Eliane Romeiro; MIRANDA, Giovana Guimarães de. Proteção Previdenciária, gênero e renda na idade avançada. Goiás: UFGO. Sociedade e Cultura, Goiânia, v. 2, n. 2, 2008.

DATT, Gaurav; RAVALION, Martin. Growth and Redistribution Components of Changes in Poverty Measures: A Decomposition with Applications to Brazil and India in the 1980s. Journal of Development Economics, v. 38, n. 2, p. 275–295, 1992.

DINIZ, Marcelo Bentes. Contribuições ao Estudo da Desigualdade de Renda entre os Estados Brasileiros. 2005. Tese (Doutorado em Economia), Faculdade de Economia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza.

GODOY, Karine Rosa; RODRIGUES, Rodrigo Viela. Crescimento pró-pobre no Brasil: uma análise do período 2003-13 para os estados brasileiros. Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 38, n. 1, p. 185-214, jun. 2017.

GONÇALVES, Margarete Leniza Lopez. Crescimento pró-pobre nos COREDES e municípios gaúchos: uma análise econométrica (2000-2006). Dissertação em Economia do Desenvolvimento. Programa de Pós Graduação em Economia, PUCRS, Porto Alegre: 2010.

GONÇALVES, Michela Barreto Camboim; SILVEIRA NETO, Raul da Mota. Crescimento pró-pobre nos municípios nordestinos: evidências para o período de 1991 -2002. In: Encontro regional de economia do nordeste, 12., 2007, Fortaleza. Anais... Fortaleza, 2007.

GUJARATI; Damodor. N. Econometria Básica. 4 ed. Rio de Janeiro: Elsevier- Campus, 2006.

GUJARATI, Damodar N.; PORTER, Dawn, C. Econometria Básica. 5 ed. Porto Alegre: RS, 2011.

KAKWANI, Nanak, PERNIA, Enersto. “What is pro-poor growth?”. Asian Development

Review, v. 16, n. 2, p. 1-22, 2000.

KRAAY, A. When is growth pro-poor? cross-country evidence. International Monetary Fund (IMF), Working Paper n. 04/47, 2004.

KAKWANI, Nanak; KHANDER, Shahid; SON, Hyun. Pró-pobre growth: concepts and measurement with countrycase studies. International Poverty Centre. Working Paper, Brasília, n. 1, p. 1 -28, 2004.

MANSO, Carlos Alberto; BARRETO, Flávio Ataliba; TEBALDI, Edinaldo. O desequilíbrio regional brasileiro: novas perspectivas a partir das fontes de crescimento pró-pobre. Revista

Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 37, n. 3, p. 307-238, 2006.

NETTO JUNIOR, José Luis da Silva; FIGUEIREDO, Erik. Crescimento pró-pobre no Brasil e nas regiões no período 1987-2007: uma abordagem não paramétrica. Planejamento e

Políticas Públicas, Brasília, DF, n. 42, jan./jun. 2014.

PARÁ. Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (FAPESPA). Diagnóstico Socioeconômico e Ambiental da Região de Integração do Baixo Amazonas. Belém, 2017.

Disponível em: . Acesso em: 16 jun. 2017.

PERNIA, Ernesto M. Pro-poor Growth: what is it and How is it Important?. Manila, Filipinas: Asian Development Bank, ERD Policy Brief Series, n. 17, 2003.

PINTO, Mauricio Silveira; OLIVEIRA, Julio Cesar de. Crescimento pró-pobre: análise dos estados brasileiros entre 1995 e 2007. Revista de Economia Contemporânea. Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 327-358, 2010.

PNUD. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil (2003). Disponível em http://www.pnud.org.br. Acesso em: 28 jan. 2018.

______. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil (2013). Disponível em: . Acesso em: 28 jan. 2018.

OLIVEIRA; Victor Rodrigues de; JACINTO, Paulo de Andrade. Crescimento pró-pobre ou empobrecedor? Uma análise para os estados brasileiros, no período 1995-2011. Nova

Economia, Belo Horizonte, v. 25, n.1, p. 161-180. jan/abr, 2015.

RAVALLION, Martin; DATT, Gaurav. When is growth pro-poor? Evidence from diverse

experiences of India’s states, Policy Research Working Papers, n. 2263, World Bank, 1999.

______. Why has economic growth been more Pro-poor in some states of India than others? Journal of Development Economics, v. 68, n. 2, p. 381-400, 2002.

RAVALLION, Martin. Growth, inequality and poverty: looking beyond averages. World

development. v. 29, n. 11, p. 1803-1815, 2001.

RAVALLION, Martin; CHEN, Shaohua. Measuring pro-poor growth, Economic Letters, v. 78, n. 1, p. 93-99, 2003.

RESENDE, Guilherme Mendes. “O crescimento econômico dos municípios mineiros têm sido pró-pobre?”. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 18, n. 1, p. 119-154, 2008.

ROCHA, Sônia. Pobreza no Brasil: afinal do que se trata?. 2ª edição. Rio de Janeiro: FGV, 2003.

SACHS, Ignacy. Desenvolvimento: Includente, Sustentável, Sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2008.

SANTOS, Maria Helena de Castro; COUTINHO, Marcelo J. V. “Política comparada: estado das artes e perspectivas no Brasil”. Revista Brasileira de Informação Bibliográfica em

Ciências Sociais, São Paulo, v. 1, n. 54, p. 5-42, 2002.

SANTOS, Wesley Oliveira. CRESCIMENTO PRÓ-POBRE NO BRASIL (1981-2009). In: Encontro de Economia Catarinense, 6., 2012, Joinville/SC. Anais… UNIVILLE, 2012.

SILVEIRA NETO, Raul da Mota. Crescimento pró-pobre no nordeste do Brasil: uma análise dos períodos (1991-2000 e 2000-2010). Estudos Econômicos, São Paulo, v .44, n. 3, p.497- 526, 2014.

SON, H. H. A note on pro-poor growth. Economic Letters, n. 82, p. 307-314, 2004.

SOUZA, Nali de Jesus. Desenvolvimento econômico. 3 Edição. São Paulo: Atlas, 1997.

THOMAS, Vinod; DAILAMI, Mansoor; DHARESHWAR, Ashok; KAUFMANN, Daniel; KISHOR, Nalin; LÓPEZ, Ramón; WANG, Yan. A qualidade do crescimento. Tradução Élcio Fernandes. São Paulo: Editora UNESP, 2002.

VEIGA, José Eli. Do global ao local. Campinas: Armazém do Ipê, 2005.

______. Desenvolvimento sustentável: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2010.

WHITE, Howard; ANDERSON, Edward. Growth versus distribution: does the pattern of growth matter? Development Policy Review, v. 19, n. 3, p. 267-289, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/cepec.v8i2.8323

Apontamentos

  • Não há apontamentos.