Complexitas – Revista de Filosofia Temática

COMPREENDENDO A SEXUALIDADE A PARTIR DE MICHEL FOUCAULT: UMA CONTRIBUIÇÃO A PARTIR DA HERMENÊUTICA

Jéferson Luís Azeredo, Fernanda Freitas Camilo

Resumo

Buscou-se compreender alguns modelos de discursos sobre sexualidade como formas universais da vida humana. A partir de uma leitura hermenêutica das obras de Michel Foucault, sobretudo em História da sexualidade I: A vontade de saber e A arqueologia do saber confrontamos tais discursos historicamente produzidos, resultantes de um compulsório saber instituído e arquétipo, sujeitam as pessoas produzindo-as na e a partir deles. Como objetivo geral, desenvolveu-se uma leitura interpretativa que pelo diálogo deixamos aparecer uma compreensão específica, ou seja, um novo olhar sobre os discursos de poder e assujeitamento para um tipo de sexualidade, para irmos além do modelo subjetivado ou ao menos, com um tipo de resistência. Buscamos discursos outros, fora do binarismo dos ditos modos próprios e impróprios em relação à sexualidade e comportamentos. Para o desenvolvimento dessa pesquisa primeiramente, realizou-se uma análise bibliográfica baseada nas obras de Michel Foucault no que se refere a uma metodologia hermenêutica destacando o diálogo como atividade de compreensão.


Palavras-chave

Sexualidade. Filosofia. Corpo


Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, L. O consumo nas ciências sociais. In: BARBOSA, L.; CAMPELL, C. Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, 2006.

BUTLER, J. Problemas de gênero. Feminismo e subversão de identidade. Tradução de Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

DELEUZE, G. O que é um dispositivo? Tradução de Ruy de Souza Dias e Helio Rebello (revisão técnica), 2001. (não publicado). Do original: Qu’est-ce qu’un dispositif? In: Michel Foucault philosophe. Rencontre internationale. Paris 9, jan. 1988.

FERREIRA, R. C.; SIQUEIRA, M. V. S. O Gay No Ambiente De Trabalho: Análise Dos Efeitos De Ser Gay Nas Organizações Contemporâneas. In: ENANPAD. Rio de Janeiro. 2007.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 4. ed. Rio de Janeiro, Graal. 1984.

_____. História da sexualidade I: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988. p.68.

_____. A arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves, 6 ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

NARDI, H. C. Nas tramas do humano: quando a sexualidade interdita o trabalho. In: POCAHY, F. Rompendo o silêncio: homofobia e heterossexismo na sociedade contemporânea. Políticas, teoria e atuação. Porto Alegre: Nuances, 2007. Disponível em: Acesso em: 15 de abril 2021.

PINO, N. P. A teoria queer e os intersex: experiências invisíveis de corpos des-feitos. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 28, p. 149–174, 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8644800. Acesso em: 5 abril. 2021.

POCAHY, F. Rompendo O Silêncio: Homofobia e Heterossexismo na Sociedade Contemporânea. Políticas, teoria e atuação. Porto Alegre: Nuances, 2007. Disponível em: Acesso em: 15 de abril 2021.

REZENDE, R. A Tecnologia e a Invenção do Corpo Contemporâneo. Trabalho apresentado ao NP 08– Tecnologias da Informação e da Comunicação. In: IV Encontro dos Núcleos de Pesquisa da Intercom, Porto Alegre, 2004.

SIQUEIRA, M. V. S.; ZAULI-FELLOWS, A. Diversidade e Identidade Gay nas Organizações. In: Gestão.org. Recife, v. 4, n. 3, p. 70-81, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/complexitas.v6i1.10707



Direitos autorais 2022 Complexitas – Revista de Filosofia Temática

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Licença Creative Commons
Complexitas - Rev. Fil. Tem., Belém, PA, Brasil. ISSN:2525-4154 (online) - Email:revistacomplexitas@gmail.com. Está obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.