Logo do cabeçalho da página Novos Cadernos NAEA

Henri Coudreau e a “vulgarização” amazônica: os índios Juruna, Tapayuna e Parintintin (1895-1896)

Matheus Camilo Coelho, Alegria Benchimol, Elis de Araújo Miranda

Resumo

Entre 1895 e 1899, o geógrafo francês Henri Coudreau realizou expedições pelo estado do Pará a serviço do governo deste estado a fim de sistematizar informações a acerca da geografia física e da população paraense. Os registros das expedições foram feitos por meio de mapas, desenhos, fotografias e coleta de objetos significativos para os grupos sociais que manteve contato. Além disso, Coudreau tinha o importante papel de vulgarizar informações por meio de seus livros editados na Europa. O presente artigo, por meio de uma pesquisa qualitativa, visa investigar as informações e as imagens de três povos indígenas vulgarizadas nos livros intitulados “Viagem ao Tapajós” e “Viagem ao Xingú”, de autoria de Henri Coudreau.


Palavras-chave

Henri Coudreau. Vulgarização Científica. Povos Indígenas. Ciência na Amazônia.


Texto completo:

PDF

Referências


BENCHIMOL, A. Resgate e ressignificação da pesquisa no Museu Paraense Emílio Goeldi: presença e permanência de cientistas estrangeiros (1894-1914) na produção científica de autores atuais (1991-2010). Orientadora: Lena Vania Ribeiro Pinheiro. 2015. 179 f. Tese (Doutorado em Ciências da Informação) – Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia/Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

BENOIT, S. Henri Anatole Coudreau (1859-1899): dernier explorateur français en Amazonie. Paris: L’Harmattan, 2000.

BENSAUDE-VINCENT, B.; LIZ, L. A public for science. The rapid growth of popularization in nineteenth century France. Réseaux, Paris, v. 3, n. 1, p. 75-92, 1995.

CARIBÉ, R. C. V. Comunicação Científica: reflexões sobre o conceito. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 25, n. 3, p. 89-104, set./dez. 2015.

CARVALHO, J. P. Mensagem dirigida ao Congresso do Estado do Pará pelo Dr. José Paes de Carvalho, Governador do Estado, em 15 de abril de 1898, apresentando a proposta a de orçamento da receita e despeza para o exercicio de 1898-1899. Belém: Typ. do Diário Official, 1898.

COUDREAU, H. Viagem ao Tapajós: 28 de julho de 1895 - 7 de janeiro de 1896. São Paulo: Companhia Editora Nacional, [194-]. 288 p., vol. 208. (Brasiliana, Acervo da Fundação da Biblioteca Nacional – Brasil).

COUDREAU, H. Viagem ao Xingú. Tradução: Eugênio Amado; Apresentação: Mário Guimarães Ferri. Belo Horizonte, Itatiaia; São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1977a.

COUDREAU, H. Viagem ao Tapajós. Tradução: Eugênio Amado; Apresentação: Mário Guimarães Ferri. Belo Horizonte, Itatiaia; São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1977b.

FERRETTI, F. Tropicality, the unruly Atlantic and social utopias: the French explorer Henri Coudreau (1859-1899). Singapore Journal of Tropical Geography, [S. l.]. v. 38, n. 3, p. 332-349, 2017a.

FERRETTI, F. Imperial ambivalences. Histories of lady travellers and the French explorer Octavie Renard-Coudreau (1867-1938). Geografiska Annaler: Series B, Human Geography, Estocolmo, v. 99, n. 3, p. 238-255, 2017b.

HOBSBAWM, Eric. A era dos impérios. 20. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL. Tapayuna. São Paulo: ISA, 2017a. Disponível em: https://pib.socioambiental.org/pt/povo/tapayuna. Acesso em: 15 dez 2017.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL. Parintintim. São Paulo: ISA, 2017b. Disponível em: https://pib.socioambiental.org/pt/Povo:Parintintim. Acesso em: 15 dez 2017.

INSTITUTO SOCIOAMBIENTAL. Yudjá/Juruna. São Paulo: ISA, 2017c. Disponível em: https://pib.socioambiental.org/pt/Povo:Yudj%C3%A1/Juruna. Acesso em: 15 dez. 2017.

KOCH-GRÜNBERG, T. [Correspondência]. Destinatário: Jacques Huber. Berlim, 16 dez. 1907. 1 carta.

KODAMA, K. A vulgarização científica nas obras de Louis Figuier e suas traduções no Brasil. In: GOMES, A. M. C.; HANSEN, P. S. (org.). Intelectuais mediadores: práticas culturais e ação política. 1ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016. v. 1, p. 41-65.

LEITE, M. L. M. Livros de viagem: 1803-1900. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.

CARIBÉ, R. C. V. Comunicação Científica: reflexões sobre o conceito. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 25, n.3, p. 89-104, set./dez. 2015

LIMA, D. B. Os Tapayuna na História. Campos – Revista de Antropologia, v.15, n.2, p.43-69, 2014.

MENDONÇA, A. Administração do Dr. Lauro Sodré. Belém: Typ. do Diário Official, 1897. (Acervo da Fundação da Biblioteca Nacional – Brasil).

MOREIRA, I.; MASSARANI, L. Aspectos históricos da divulgação científica no Brasil. In: MASSARANI, L.; MOREIRA, I; BRITO, M. F. (org.). Ciência e público: caminhos da divulgação científica no Brasil. 1. ed. Rio de Janeiro: Casa da Ciência, 2002. v. 43, p. 43-62.

PRATT, M. L. Os olhos do império: relatos de viagem e transculturação. São Paulo: EDUSC, 1999.

SAID, E. Cultura e imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SODRÉ, L. Mensagem dirigida pelo Snr. Governador Dr. Lauro Sodré ao Congresso do Estado do Pará em sua reunião em 1o de fevereiro de 1896. Belém: Typ. do Diário Official, 1896.

SODRÉ, L. Regulamento do Museu Paraense, 2 de julho 1894. Boletim do Museu Paraense de História Natural e Etnografia (Museu Goeldi). Belém: Tip. A. Silva & Cia., v. 1, n. 1. p. 22-27, set. 1894, p. 22.

SOUZA FILHO, D. Os retratos dos Coudreau: índios e miscigenação através das lentes de um casal de visionários que percorreu a Amazônia em busca do “bom selvagem” (1884-1899). 2008. 219 f. Dissertação (Mestrado em História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2008.

VERGARA, M. R. Contexto e conceitos: história da ciência e “vulgarização científica” no Brasil do século XIX. Interciencia, Caracas, v. 33, n. 5, p. 324-330, maio 2008.

VIANNA, A. As viagens de Mr. Coudreau. O Pará, Belém, ano 1, n.164, 16 jun. 1898.




DOI: http://dx.doi.org/10.5801/ncn.v22i3.6969

Flag Counter

Print ISSN: 1516-6481 – Eletrônica ISSN: 2179-7536