Cabeçalho da página

Narrativas políticas, produção de vulnerabilidades e convulsão social no Brasil e no mundo, no contexto do Novo Coronavírus

Jondison Rodrigues

Resumo

Desde dezembro de 2019, o Brasil e o mundo começaram a olhar, de forma tímida e arrogante, para a China, porém, não relação aos fluxos econômicos e à dinamização do chamado motor econômico global. O que se “olhava” era um novo vírus (SARS-COV-2) e a doença (Covid - 19/Novo Coronavírus); que para alguns vêm gerando uma convulsão social, uma paralisia do sistema sociometabólico econômico mundial. Assim este artigo busca identificar, refletir e analisar as narrativas políticas, a produção de vulnerabilidades sociais no Brasil e a convulsão social que o país e o mundo vivem, no contexto do Novo Coronavírus. A abordagem metodológica é interdisciplinar, com o uso de decretos, leis e medidas provisórias, sites de notícias (falas, discursos empesarias e do presidente Jair Bolsonaro), acervos institucionais (do governo federal) e uma ampla bibliografia científica recente. Verifica-se a produção de narrativas políticas sustentadas no “apego a economia e às perdas econômicas”, em Fake News da doença; já a produção de vulnerabilidades são expressas nas flexibilizações trabalhistas históricas e recentes, assim como de desproteção social (saúde); configurando em uma forma necropolítica. A convulsão social que o Brasil e o mundo vivem não é em virtude do novo coronavírus. O vírus é apenas o indicador, um expositor de um quadro de primazia de uma racionalidade instrumental-utilitarista, predatória, concentradora de rendas e riquezas; e, de políticas neoliberais, de financeirização econômica.

Palavras-chave: Novo Coronavírus. Estado. Brasil.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/papersnaea.v29i1.8725

Apontamentos

  • Não há apontamentos.