Cabeçalho da página

Consequências do novo coronavírus na economia do Brasil: perspectiva de compreensão econômica e estatística do problema

André Cutrim Carvalho, David Ferreira Carvalho

Resumo

O novo Coronavírus é uma doença infecciosa que ataca as vias respiratórias, provocando sérias complicações e podendo levar a óbito. Minimizada por algumas lideranças políticas negacionistas e reacionários, pode-se afirmar que os efeitos da pandemia ganharam implicações típicas de uma crise global, inclusive para o Brasil, que se vê próximo de entrar numa recessão econômica. O artigo tem como objetivo analisar as prováveis consequências do novo Coronavírus na economia brasileira por meio de uma análise econômica, centrada no economista John Maynard Keynes, e de estatística descritiva. A pesquisa qualitativa será adotada para análise dos dados, para fins de caracterização e diagnóstico da COVID-19 no país. A principal conclusão é que o momento atual exige do Estado uma ampla socialização dos investimentos como único meio exequível para superarmos a crise do novo Coronavírus. Caso queira reverter o atual estágio dos ciclos de negócios e reduzir o desemprego, é preciso que o governo realize novos investimentos públicos de cunho social. São ações que vão repercutir, positivamente, na camada mais humilde e vulnerável do Brasil. Portanto, é preciso mesclar políticas anticíclicas pari passu com políticas monetárias e, se possível, o Estado deve atuar como emprestador de última instância para atenuar os efeitos da pandemia.

Palavras-Chave: Novo coronavírus. Pandemia. Crise. Socialização. Estado.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/papersnaea.v29i1.8845

Apontamentos

  • Não há apontamentos.