Cabeçalho da página

A COVID-19 e os desafios da urbanização e habitabilidade nas cidades amazônicas: estudo de caso em Belém do Pará

Angelo Cezar Pinho Tavares, Samara Avelino de Souza França

Resumo

O objetivo do artigo foi analisar as condições de urbanização e de saneamento na cidade de Belém do Pará diante do cenário da pandemia pela COVID-19. A partir de indicadores populacionais, habitacionais e de saneamento extraídos da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua, observou-se que: (i) na situação habitacional, o valor médio de moradores por domicílios (2,9) é inferior ao do país, mas que existe grande possibilidade desse números ser maior em outras áreas de ocupação da cidade, podendo dificultar medidas de distanciamento social; (ii) que 74,4% dos domicílios em Belém tem proprietários definidos, mas cuja porcentagem restante necessita, emergencialmente, da ampliação de programas assistenciais de acesso à moradia digna; e (iii), quanto ao saneamento, embora mais de 90% dos domicílios possua água canalizada, existem aqueles cuja fonte de água pode ser considerada insegura e, ainda, onde a disponibilidade não é diária, o que dificulta ações de higiene pessoal e doméstica. Conclui-se, como reflexão central, a necessidade de integração das políticas de urbanização, habitação e saneamento como ferramentas do poder público nas ações de enfrentamento ao novo coronavírus e pandemias futuras.

Palavras-Chave: Belém. COVID-19. Urbanização. Saneamento.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/papersnaea.v29i1.8861

Apontamentos

  • Não há apontamentos.