Logo do cabeçalho da página Agricultura Familiar: Pesquisa, Formação e Desenvolvimento

Construindo uma reflexão coletiva sobre a noção de sustentabilidade a partir de percepções de agroecologia e agricultura familiar

Helvio Debli Casalinho, Ana Claudia Rodrigues de Lima, Sérgio Roberto Martins, Luis Mauro Santos Silva, Irene Maria Cardoso, Andréa de Melo Hentz, Luiz Augusto Ferreira Verona, José Ernani Schwengber, Ernesto Álvaro Martinez, Juliana Calixto

Resumo

Fruto de anos de reflexão com apoio do CNPq (Edital REPENSA 22/201 0), um grupo de
docentes e pesquisadores de várias regiões brasileiras buscaram sintetizar reflexões e o
entorno de um dos temas mais polissêmicos da contemporaneidade – Sustentabilidade e suas imbricações com as lógicas familiares de produção. Outro aspecto importante que se
pode ressaltar é o uso do Marco para la Evaluación de Sistemas de Manejo de Recursos Naturales incorporando Indicadores de Sustentabilidad (MESMIS) em distintas realidades e regiões na perspectiva sistêmica. Tal “utopia”, quem sabe, pode nos dar essa resposta, pois, como dizem Fernando Birri e Eduardo Galeano, ela é como o horizonte: nós o vemos, ao longe, porém nunca o alcançaremos; mas serve para que continuemos sempre a caminhar. Talvez a sustentabilidade seja assim: significa o próprio processo da caminhada por um ideal que nos motiva a caminhar incessantemente por sua afirmação. O objetivo do presente ensaio foi o de apresentar uma noção de sustentabilidade capaz de contemplar não só as diferentes experiências de ensino, pesquisa e extensão dos autores, como, também, que retrate as diferentes realidades da agricultura familiar de base ecológica inseridas em diferentes regiões brasileiras.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/raf.v11i1.4682

Apontamentos

  • Não há apontamentos.