Logo do cabeçalho da página Agricultura Familiar: Pesquisa, Formação e Desenvolvimento

Travessia do jabuti: traços da natureza em versos de Mário de Andrade e Max Martins

Paulo Roberto Vieira, Ligia Rivello Baranda Kimori

Resumo

A poesia do paraense Max Martins é marcada pela incorporação da natureza amazônica, donde frequentemente extrai o erotismo, motor de sua obra, numa profusão de imagens ao mesmo tempo carnal e vegetal. De outra feita, o paulistano Mário de Andrade, conhecido pela celebração do urbano nos versos que colaboraram para balizar a tomada modernista em São Paulo, mostra-nos ainda um trabalho literário subsequente que configura também a particular presença de um mundo vegetal. Este artigo baseia-se na análise de poemas de Max Martins e Mário de Andrade, cuja suposta motivação seja a contemplação da natureza e/ou a autocontemplação através de viagens líricas.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/raf.v12i1.6076

Apontamentos

  • Não há apontamentos.