Nova Revista Amazônica

A MATA COMO ESPAÇO DE ENCANTARIA: UMA RELAÇÃO COM A PENTECOSTALIDADE

Rodolfo Moura, Manoel Ribeiro de Moraes

Resumo

Falar das presentes e diversificadas influências religiosas que o pentecostalismo herdou durante sua formação histórica requer uma análise abrangente. Contudo, o artigo tem a proposição de construir apenas uma breve análise que provoque o debate acerca da mata como espaço de encantaria  na cosmovisão pentecostal, sobretudo dos pentecostais que frequentam a vigília da mata, a qual comumente é denominada de “oração do monte” . Esse tipo de encontro ocorre, semanalmente, em uma zona de mata, no bairro de Val-de-Cães, em Belém. Dessa forma, a abordagem objetiva compreender possíveis elementos de ressignificação que o grupo frequentador faz de códigos da cultura religiosa dos povos tradicionais da Amazônia, onde ecoa, em sua forma de expressão religiosa, a importância da mata na qualidade de espaço mágico-religioso, logo, com traços de influência cultural xamânica. Desse modo, a abordagem atende o método qualitativo, produzido mediante observação participante e revisão bibliográfica, esta, especificamente, sobre a temática pentecostal das encantarias e do sincretismo, as quais ajudam na compreensão dessa relação da pentecostalidade com a mata, exteriorizada na vigília. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/nra.v7i2.7500

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista do Programa de Pós-Graduação em Linguagens e Saberes na Amazônia

UFPA - Campus Bragança

ISSN: 2318-1346

http://www.periodicos.capes.gov.br/?option=com_pmetabusca&mn=88&smn=88&type=p&sfx=aHR0cDovL2J1c2NhZG9yLnBlcmlvZGljb3MuY2FwZXMuZ292LmJyL1Y%2FZnVuYz1maW5kLWVqLTEmaW5zdGl0dXRlPUNBUEVTJnBvcnRhbD1OT1ZPJm5ld19sbmc9UE9S&sfxparam=nova+revista+amazonica 

https://portalnuclear.cnen.gov.br/livre/Inicial.asp http://www.latindex.unam.mx/buscador/ficRev.html?opcion=1&folio=23023 http://road.issn.org/issn/2318-1346-nova-revista-amazonica-#.VAcguGNtzmd http://www.citefactor.org/journal/index/11370/nova-revista-amaznica#.VCoLqRa272k