Cabeçalho da página

PERDAS E GANHOS: EFEITOS DE CONSEQUÊNCIAS PROGRAMADAS SOBRE O SEGUIMENTO DE REGRAS

Maria de Jesus Dutra dos Reis, William Ferreira Perez, Ana Karina Leme Arantes

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo investigar o papel da perda ou do ganho de reforçadores no seguimento de regras. Participaram 20 estudantes universitários, designados para dois grupos diferentes: (1) Grupo Negativo e (2) Grupo Positivo. Os participantes do Grupo Negativo iniciavam a sessão com 80 pontos e perdiam um ponto a cada erro; aqueles do Grupo Positivo ganhavam um ponto a cada acerto. Um procedimento informatizado foi implementado, em uma única sessão experimental com 80 tentativas em uma tarefa de emparelhamento de acordo com o modelo; a tarefa consistia em selecionar um de dois estímulos comparação na presença de um estímulo contextual. Todos os participantes, em ambos os grupos, recebiam a mesma instrução. Foram planejados quatro blocos experimentais: Bloco C1, Bloco D1, Bloco C2 e Bloco D2, respectivamente. Nos Blocos C1 e C2, as contingências eram programadas correspondentes às instruções; nos Blocos D1 e D2, eram discrepantes. Nas condições discrepantes, participantes do Grupo Negativo apresentaram significativamente mais acertos do que aqueles do Grupo Positivo. Os resultados parecem sugerir que o seguimento de regras tende a ser abandonado quando produz perda de reforçadores. Discute-se a importância de investigar mais detidamente o papel do controle aversivo no comportamento mantido sob controle discriminativo.Palavras-chave: comportamento verbal, comportamento governado por regras, controle aversivo, emparelhamento de acordo com o modelo, estudantes universitários.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v6i2.1115