Cabeçalho da página

UM MODELO ANIMAL DE COMUNICAÇÃO INTERPESSOAL DE ESTADOS INTEROCEPTIVOS (PRIVADOS)

David Lubinski, Travis Thompson

Resumo

Pombos foram ensinados a interagir comunicativamente (i.e., trocar estímulos discriminativos) baseados no estado interno de um deles, que variava em função da administração de cocaína, pentobarbital e salina. Esses desempenhos foram generalizados para agentes farmacológicos não treinados (d-anfetamina e clorodiazepoxina) e foram observados na ausência de estimulação aversiva, privação e reforçamento incondicionado. O procedimento de treino utilizado neste estudo parece similar àquele pelo qual humanos aprendem a relatar (tatear) seus ambientes internos e talvez se constitua em um modelo animal rudimentar da comunicação interpessoal de eventos privados.Palavras-chave: eventos privados, tatos, comunicação interanimal, emoção, pombos.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v6i2.1122