Cabeçalho da página

DISCRIMINAÇÃO SIMPLES COM ESTÍMULOS AUDITIVOS EM MACACOS-PREGO

CARLOS B. A. SOUZA, GLAUCY O. COSTA, FRANCISCO J. F. MACHADO, ROMARIZ S. BARROS

Resumo

Parte do que chamamos de comportamento simbólico no ser humano pode ser caracterizado em termos de repertórios discriminativos relacionais generalizados. O macaco-prego (Sapajus sp.) vem sendo utilizado como modelo animal para investigar a aquisição de repertórios discriminativos relacionais generalizados. Tem sido demonstrado que essa espécie pode aprender alguns desses repertórios (e.g., Matching-to-Sample de identidade e Identidade Generalizada) com estímulos visuais. No entanto, pouco se sabe sobre as capacidades discriminativas auditivas do macaco-prego e, menos ainda, sobre seu repertório discriminativo intermodal. O presente estudo procurou avaliar a aquisição de discriminação simples auditiva com três macacos-prego, utilizando um procedimento do tipo Go/No-Go. Os sujeitos foram expostos a sete pares de estímulos sonoros, com um S+ e um S- cada. O critério adotado para a mudança de par foi a obtenção de um índice discriminativo maior ou igual a 80% em cinco sessões consecutivas. Todos os sujeitos concluíram o treino com indícios de learning-set. Estes resultados mostram a capacidade do macaco-prego em aprender repertório discriminativo simples auditivo em contexto experimental e viabilizam novos estudos que buscam ensinar discriminação auditivo-visual para essa espécie.

Palavras-chave: Discriminação simples auditiva, learning-set, macaco-prego. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v8i1.1825