Cabeçalho da página

INTERFERÊNCIA DE CONTROLE PELA POSIÇÃO DO ESTÍMULO EM TREINO DE DISCRIMINAÇÕES CONDICIONAIS ARBITRÁRIAS EM MACACO-PREGO (Sapajus sp.)

Katarina Kataoka Dias, Ana Leda de Faria Brino, Romariz da Silva Barros, Olavo de Faria Galvão

Resumo

A interferência do controle pela posição dos estímulos no treino de discriminações condicionais já foi documentada na literatura sobre controle de estímulos com animais. Estudos subsequentes sugeriram (1) a introdução da variação da posição do estímulo modelo e (2) a ampliação da variação da posição dos estímulos de comparação. O presente estudo documenta a interferência do controle pela posição dos estímulos mesmo nessas condições de grande variação da posição dos estímulos no treino. Foi utilizado o procedimento de matching-to-sample arbitrário com atraso zero com um macaco-prego (Sapajus sp.). A posição dos estímulos modelo e de comparação, apresentados na tela sensível ao toque de um computador, variava a cada tentativa, podendo assumir qualquer uma das nove posições de uma matriz 3x3. Durante o treino, foram observados erros sistemáticos nas configurações em tentativas em que a comparação correta (S+) se localizava nas posições 8 ou 9. Manipulações nas posições nas quais o S+ era apresentado confirmaram a interferência do controle pela posição. É provável que esse tipo de interferência esteja envolvido em boa parte dos fracassos obtidos em estudos visando demonstrar identidade generalizada e a formação de classes de equivalência em não-humanos. Palavras-chave: relações de controle de estímulos, discriminações condicionais arbitrárias, Sapajus sp.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v10i1.2550