Cabeçalho da página

DESNUTRIÇÃO PROTEICA PRECOCE REDUZ O INTERVALO ENTRE TENTATIVAS DE RATOS EM TAREFA DE DISCRIMINAÇÃO CONDICIONAL

Edson Mello da Silva, Luiz Marcellino de Oliveira, Sebastião de Sousa Almeida

Resumo

A má nutrição precoce gera efeitos deletérios graves no crescimento, no comportamento e nas capacidades cognitivas de diferentes organismos, sendo a desnutrição proteica a principal insuficiência nutricional que pode ser examinada individualmente em estudos experimentais. O objetivo deste estudo foi testar o procedimento de correção de tentativas diretamente no treino de discriminação condicional, comparando o desempenho de animais previamente desnutridos e recuperados nutricionalmente, com o desempenho de animais controles. As curvas de desempenho dos grupos não indicaram uma melhora significativa nos acertos ao longo das sessões, mas ao final do treino os animais submetidos ao procedimento de correção de tentativas apresentaram melhor desempenho do que os animais não submetidos à correção. Os animais desnutridos apresentaram IETs médios menores do que os IETs apresentados pelos animais bem nutridos. Entre os fatores apontados como responsáveis pela não aprendizagem da discriminação condicional, destacam-se a programação da contingência e a disposição espacial aleatória dos estímulos de escolha durante o treino.
Palavras-chave: desnutrição proteica; aprendizagem; discriminação condicional; correção de tentativas; IET. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v10i2.3480