Cabeçalho da página

EFEITOS DE FREQUÊNCIA E MAGNITUDE DE REFORÇOS NO COMPORTAMENTO DE ESCOLHA EM HUMANOS: UM ESTUDO PRELIMINAR

João Claudio Todorov, Renata Vale, Henrique Maia

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo testar um novo procedimento para o estudo experimental do comportamento de escolha em humanos. No Experimento 1, 66 participantes foram expostos a esquemas concorrentes de intervalo variável (conc VI VI), divididos em três grupos, de acordo com o total de reforços programados por hora (soma dos dois esquemas do par concorrente). Cada grupo foi exposto ao mesmo conjunto de frequências relativas de reforços programadas pelos esquemas. No Experimento 2, 80 estudantes foram expostos a esquemas concorrentes VI VI que programavam a mesma frequência de reforços para cada alternativa, mas os reforços diferiam em magnitude, para três grupos. Cada grupo foi exposto ao mesmo conjunto de magnitudes relativas programadas. Nos dois experimentos, cada participante colaborou por uma hora e foi exposto a apenas uma condição experimental. Dados de grupos foram usados para calcular os parâmetros da equação generalizada de igualação. Os coeficientes de determinação foram baixos, mas uma análise da evolução desses valores a cada 15 minutos da sessão mostrou tendência crescente, sugerindo a necessidade de sessão mais longa ou de maior número de sessões. A despeito dos valores baixos, a medida da sensibilidade do comportamento a variações em parâmetros de reforço variou de maneira ordenada e sistemática, indicando o efeito de parâmetros absolutos de reforço.

Palavras-chave: frequência absoluta de reforço, frequência relativa de reforço, magnitude absoluta de reforço, magnitude relativa de reforço, esquemas concorrentes, humanos. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v13i1.5697