Cabeçalho da página

UMA COMPARAÇÃO DE PRÁTICAS EXPLANATÓRIAS DO MENTALISMO E DA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO

Jay Moore

Resumo

O mentalismo é uma orientação à explicação causal do comportamento em que as causas são inferidas como estruturas não observáveis, pertencentes a domínios não comportamentais. Tipicamente, essas estruturas são tidas como subjacentes ao comportamento, e o domínio em questão é o da “mente”.  Em alguns casos, com algumas exceções, o mentalismo dialoga com a psicologia tradicional ou com o dualismo de substância. Os argumentos em prol das explicações mentais subscritos aos níveis teórico e conceitual não levam em consideração a fonte das referidas explicações.  A análise do comportamento se opõe ao mentalismo por razões pragmáticas, ao invés de ontológicas: o mentalismo impede uma análise do comportamento genuína, que possa contribuir no âmbito da previsão e do controle, por confundir os cientistas ao induzi-los a aceitar explicações inefetivas acerca do seu objeto de estudo.

Palavras-chave: análise do comportamento, explicação, mentalismo, método científico, comportamento verbal


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v13i2.5909