Cabeçalho da página

Tradução behaviorista do conceito jamesiano de eu

Frederico Dentello, Maria Teresa de Araujo Silva

Resumo

Realizou-se um estudo comparativo entre os conceitos de eu tal como formulados pelos psicólogos William James (1842-1910) e B. F. Skinner (1904-1990). No caso de James, a fonte foi o capítulo “The consciousness of self” de sua obra The principles of psychology, a partir do qual se relataram os constituintes do eu empírico, a reflexão do autor sobre o ego puro e a descrição dos sentimentos, emoções e ações do eu. No caso de Skinner, as fontes foram a seção “The individual as a whole”, da obra Science and human behavior, e o capítulo “Thinking”, da obra Verbal behavior, além de alguns outros artigos. Traduziu-se o conceito de eu de James em referência a contingências de reforço: o eu material em termos de filogênese e ontogênese, o eu social em termos de controle de estímulo, o eu espiritual como repertório modelado pela comunidade verbal e o ego puro no contexto dos três níveis de seleção do comportamento humano. Palavras-chave: eu, William James, B. F. Skinner, behaviorismo radical, fluxo de pensamento.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v5i1.705