Cabeçalho da página

VÍDEO-AUTOMONITORAMENTO COM CHECKLIST INSTRUCIONAL DE INTEGRIDADE DE TENTATIVA DISCRETA A CRIANÇAS COM AUTISMO

Eugênia Andréa Leão Santos, Andréa Farias Fonseca, Cláudia Bueno Nogueira, Romariz da Silva Barros

Resumo

O automonitoramento por vídeo pode constituir uma ferramenta para gestão de desempenho na implementação de procedimentos como o Ensino por Tentativas discretas (DTT, discrete trial teaching). Poucos estudos experimentais, contudo, avaliaram sua eficiência, com vistas ao aprimoramento. O presente estudo avaliou os efeitos da aplicação de uma intervenção (que combina automonitoramento e instrução) sobre a integridade da aplicação de DTT a crianças diagnosticadas com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Participaram do estudo cinco estudantes universitários que estagiavam em um serviço de intervenção comportamental para crianças com TEA. Um delineamento de linha de base múltipla entre participantes foi empregado. Na fase de intervenção, os participantes foram ensinados a realizar um procedimento de automonitoramento através de um checklist instrucional aplicado mediante a observação de vídeos da própria atuação implementando DTT. Os resultados mostraram ganhos de pelo menos 30% de precisão para todos os participantes. Três dos cinco participantes atingiram precisão de aplicação superior a 80% exclusivamente com a exposição reiterada à intervenção. Pesquisas como esta podem ajudar a desenvolver rotinas eficientes de supervisão de profissionais que contribuam para a manutenção de elevados níveis de integridade procedimental.

Palavras-chave: checklist instrucional, automonitoramento por vídeo, integridade de intervenção, transtorno do espectro do autismo, ensino por tentativas discretas.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v14i1.7159