Cabeçalho da página

ADEQUABILIDADE, EFICÁCIA, SUBPRODUTOS E (NÃO) PRESCRIÇÃO DA PUNIÇÃO EM B. F. SKINNER (1930-1990)

Bruna Colombo dos Santos, Marcus Bentes de Carvalho Neto

Resumo

Skinner tem sido identificado na literatura analítico comportamental como um autor contrário a utilização da punição ou do controle aversivo em geral. Alguns estudos analisaram algumas obras do autor e identificaram que Skinner ressalta mais pontos negativos do que positivos com relação ao uso do controle aversivo. O objetivo desse estudo foi estender as análises realizadas nos trabalhos anteriores utilizando documentos (artigos, capítulos, livros completos, entrevistas e autobiografias) publicados por Skinner entre 1930 e 1990, com relação à adequabilidade, eficácia, subprodutos e prescrição ou não prescrição da punição. Os resultados indicaram que Skinner apresentou mais descrições classificadas como negativas com relação à adequabilidade, eficácia e subprodutos da punição. Os subprodutos foram classificados em genéricos e específicos. Por fim, os dados foram discutidos em relação a um cenário mais amplo com relação à pesquisa e representação da Análise do Comportamento.

Palavras-chave: Skinner, punição, Análise do Comportamento, pesquisa histórico-conceitual.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v14i2.7534