Cabeçalho da página

O PAPEL DO TIPO DE RESPOSTA NA FORMA DO CONTRASTE NEGATIVO OU DA INDUÇÃO POSITIVA EM RATOS

Jeffrey N. Weatherly, Jeri T Nurnberger, Brent C. Hanson

Resumo

Ratos podem diminuir (contraste negativo) ou aumentar (indução positiva) sua taxa de respostas reforçadas com solução de sacarose a 1% quando reforçamento com solução de sacarose a 32% é iminente, em diferentes condições. Pesquisa anterior sugere que o efeito que ocorrerá pode depender de qual resposta motora (lamber versus pressionar a barra, por exemplo) é requerida para obter a solução de sacarose. O presente estudo investigou esse problema fazendo os sujeitos emitirem respostas diferentes em cada uma das metades das sessões. Os sujeitos ou lambiam ou pressionavam uma barra e produziam reforçamento de solução de sacarose a 1% na primeira metade da sessão. Eles emitiam, então, a resposta alternativa, reforçada por solução de sacarose a 1% ou 32%, em condições diferentes, na segunda metade da sessão. No Experimento 1, ambos, lamber e pressionar a barra eram respostas operantes. No Experimento 2, lamber foi uma resposta estritamente consumatória. Os resultados mostraram que a solução de sacarose a 32% iminente tendeu a diminuir o responder por solução de sacarose a 1% na primeira metade da sessão, independentemente de qual era a resposta requerida na outra metade. Indução positiva nunca foi observada. Os resultados presentes questionam se o tipo de resposta motora seria um fator chave para a observação de contraste ou de indução, sugerindo, ao contrário, que o local em que as substâncias são liberadas e consumidas seja crítico. Compreender quando um efeito ou outro vai ocorrer aumentará nossa compreensão do comportamento relacionado com alimentar-se. Palavras-chave: Contraste negativo, indução positiva, reforçamento, pressão à barra, rato.


Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v1i2.788