Cabeçalho da página

TRABALHO INFANTIL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO: UM ESTUDO DE CASO

Sandy Hobbs, Jim Mckechnie

Resumo

O Grupo de Pesquisa sobre Trabalho Infantil (CERG) da Universidade de Paisley surgiu de uma revisão crítica de dois analistas do comportamento que notaram que, embora o trabalho infantil seja comum em todo o mundo, ele não tem sido objeto de muitos estudos psicológicos. Pesquisas do CERG demonstraram que a norma para jovens na Grã Bretanha é terem trabalho remunerado ainda em idade escolar. Foi também mostrado que trabalhar mais do que dez horas por semana está associado com desempenho escolar fraco. Membros do CERG argumentam que, embora seja compreensível a indignação moral por certas formas de trabalho infantil, esta pode ser contra produtiva se não for acompanhada por uma análise precisa dos problemas e das soluções propostas. CERG argumentou que a pesquisa sobre trabalho infantil pode ser melhor conduzida dentro do escopo de um Modelo Balanceado, que possibilita considerar lado a lado os custos e benefícios existentes.

Palavras-chave: trabalho infantil, análise comportamental, crianças


Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v2i2.812