Cabeçalho da página

AQUISIÇÃO E REVERSÃO DE DISCRIMINAÇÕES EM RATOS DESNUTRIDOS

Elimar Adriana de Oliveira Feliciano, Luiz Marcellino de Oliveira, Deisy das Graças de Souza

Resumo

Uma deficiência nutricional resulta em alterações morfológicas, neuroquímicas e comportamentais. O objetivo deste estudo foi avaliar a aquisição e a reversão de discriminação em ratos controles e desnutridos. As dietas contendo 16% (Controles – C) ou 6% de proteína (Desnutridos – D) foram oferecidas do nascimento até os 35 dias de idade, quando os dois grupos passaram a receber dieta comercial (recuperação alimentar para os D). Antes dos 85 dias de idade, quando foi iniciado o procedimento de discriminação, o peso corporal foi reduzido em 15% do peso ad libitum. Os estímulos discriminativos eram luz ou som: os grupos C e D foram distribuídos aleatoriamente para as condições de LUZ ou SOM. Após a modelagem da resposta de pressão à barra, as respostas passaram a ser reforçadas em esquema de razão variável (VR 12) durante o SD e extintas na ausência destes estímulos (S?). Após atingir o índice de 80 % na aquisição da discriminação, foi iniciada a reversão na função dos estímulos: as respostas passaram a ser reforçadas na ausência de LUZ ou de SOM. Os dois grupos mostraram um efeito significativo de sessões nas duas fases. Ambos os grupos, D e C, aprenderam as discriminações, chegando a índices de discriminação superiores a 80%, mas não foram observados efeitos de dieta nem de estímulo. A única diferença a ser apontada foi uma tendência de desempenho melhor na condição de SD LUZ do que em SOM, embora não tenham sido observadas diferenças entre ratos desnutridos e controles. Na reversão, o índice de discriminação caiu para valores ao redor de 30% na primeira sessão de reversão, sugerindo persistência do controle pelo estímulo discriminativo da fase anterior no início da reversão. Isso ocorreu igualmente para todos os grupos, embora a taxa de respostas dos ratos desnutridos na condição luz mostre uma reversão mais rápida do que a dos demais grupos. Esses dados apontam a necessidade de aprimoramento nos procedimentos para identificar se ocorrem alterações na aprendizagem de discriminação decorrentes da desnutrição. Palavras-chave: desnutrição proteica, discriminação de estímulos, reversão da discriminação, pressão à barra, ratos


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v3i1.825