Cabeçalho da página

AVALIAÇÃO DE HABILIDADES PRÉ-ARITMÉTICAS POR MEIO DE UMA BATERIA DE TESTES

Priscila Mara de Araujo Gualberto, Pedro Eugênio Aloi, João dos Santos Carmo

Resumo

Habilidades pré-aritméticas são um conjunto de repertórios tidos como pré-requisito à aquisição de habilidades matemáticas complexas. Estudos em análise experimental do comportamento têm apresentado bons resultados em avaliação e ensino de habilidades matemáticas básicas para indivíduos com desenvolvimento típico e para pessoas com dificuldades de aprendizagem ou deficiência mental. No entanto, cada estudo propõe tarefas diferentes para avaliar repertórios matemáticos, e parte desses não avalia as habilidades pré-aritméticas. O presente estudo objetivou desenvolver um instrumento de avaliação que contemple habilidades pré-aritméticas apontadas como relevantes por Carmo (2003) e Prado e de Rose (1999) em crianças das primeiras sérias do Ensino Fundamental: contagem de elementos de um conjunto; seriação e ordenação de algarismos; comparação de conjuntos e algarismos; noções qualitativas (maior, menor, antes, depois, igual). Participaram três crianças do Ensino Fundamental da rede municipal de ensino de São Carlos/SP. Aplicou-se uma bateria com 10 tarefas que envolveram as habilidades de sequenciação de numerais, classificação de figuras, conjuntos e numerais (com e sem modelo impresso), igualdade entre numerais e entre conjuntos, contagem e ordenação crescente de numerais. O procedimento foi o emparelhamento ao modelo. P1 teve o maior desempenho médio (96,8%) e P3, o menor (73,7%). Tarefas que exigiam produção de sequências com ou sem discriminação de quantidade representaram maior dificuldade para os participantes. O procedimento mostrou-se eficaz para a descrição do repertório inicial dos participantes. Contudo, há necessidade de inclusão de novas relações, tais como nomeação de algarismos, ordenação decrescente, estimativas etc. Palavras-chave: comportamento matemático, habilidades numéricas, avaliação de repertório, séries iniciais, crianças.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v5i2.928