Cabeçalho da página

ANÁLISE DO CONTROLE POR REGRAS APRESENTADAS EM HISTÓRIAS INFANTIS

Carla Cristina Paiva Paracampo, Luiz Carlos de Albuquerque, Bruna Nogueira Carvalló, Suzana Miccione Torres

Resumo

O estudo investigou os efeitos de regras descritivas, apresentadas em histórias infantis, sobre o comportamento de doar. Vinte crianças (10 em cada experimento) foram expostas a uma tarefa de doar bombons. O Experimento 1 era constituído de duas condições, e cada condição, de três fases. As duas condições diferiram quanto à regra apresentada na história contada na Fase 2. Na Fase 2 da Condição 1, a regra descrevia que quem doa e divide brinquedos tem mais amigos para brincar. Na Fase 2 da Condição 2, a regra descrevia o comportamento de ajudar os outros e cuidar das próprias coisas. Nas Fases 1 e 3 das duas condições, era medido o comportamento de doar bombons. O Experimento 2 era idêntico ao Experimento 1, exceto que, na Fase 2 das condições do Experimento 2 (Condições 3 e 4), a regra descrevia que quem doa alimentos tem mais amigos para brincar, na Condição 3; e descrevia características de animais em extinção, na Condição 4. Fizeram doações na Fase 3 60%, 40%, 100% e 40% dos participantes das Condições 1, 2, 3 e 4, respectivamente. Os resultados sugerem que os efeitos de histórias dependem, em parte, de suas propriedades formais. Palavras-chave: regras descritivas, histórias infantis, propriedades formais de regras.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rebac.v5i2.933