Cabeçalho da página
<p><span><br /></span></p><p><span>Imagem da capa:</span></p><p><span>Autor: Alan Crhistian Alvão</span></p><p><span>Título: Pescadores artesanais de rede escorada (estacada), Pará, Brasil</span></p>

OS RÉPTEIS E SUA REPRESENTAÇÃO SOCIAL: UMA ABORDAGEM ETNOZOOLOGICA

Diego Filipe Silva Araujo, Karla Patricia Oliveira Luna

Resumo

A etnozoologia pode ser utilizada como um importante recurso para o alcance de informações sobre répteis e demais animais. Dessa forma, para registrar os conhecimentos populares, assim como as crenças, mitos e superstições referentes aos répteis, foi desenvolvida pesquisa etnozoológica no município de Campina Grande, Estado da Paraíba. Inicialmente, para a obtenção dos dados, foram aplicados aleatoriamente, em espaços públicos, sessenta questionários contendo questões fechadas (objetivas) a respeito de temas referentes ao conhecimento dos répteis, pontos relacionados a valores positivos e negativos a respeito desses animais, bem como questões relacionadas à perseguição e preservação. Com análise dos dados, foi possível identificar o conhecimento dos entrevistados em relação aos répteis, o quanto eles podem ser apreciados ou repudiados, a percepção dos pesquisados quanto ao convívio com esses animais e a importância da preservação dos mesmos. Os resultados evidenciam que ainda existe um grande equívoco e falta de informação a respeito dos répteis, e que o medo impera em especial sobre as serpentes, deixando visível a necessidade de uma educação ambiental para toda a sociedade.


Palavras-chave

Etnozoologia; Répteis; Medo; Serpentes; Educação Ambiental


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/ethnoscientia.v2i1.10181

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Ethnoscientia

             

ISSN 2448-1998