Cabeçalho da página

CONHECIMENTO EMPÍRICO DE PRODUTORES RURAIS SOBRE BIODIVERSIDADE E IMPACTOS AMBIENTAIS NAS VEGETAÇÕES RIPÁRIAS EM DIORAMA, ESTADO DE GOIÁS

Denise Aparecida Carvalho, Karine Alves da Silva Xavier, Mateus França de Souza, Daniel Blamires

Resumo

O conhecimento de grupos étnicos sobre biodiversidade e ambiente natural pode ser uma importante alternativa para estabelecer políticas conservacionistas. Assim, este estudo avaliou a percepção das vegetações ripárias segundo trinta produtores rurais (N=30) no município de Diorama, mesorregião noroeste de Goiás, através do conhecimento empírico de vegetais e animais, uso dos recursos naturais, além de impactos ambientais nestas fisionomias e na paisagem. Os dados foram coletados mediante entrevistas com questionário semi-estruturado, e as informações obtidas analisadas qualitativa e quantitativamente. Sessenta e uma etnoespécies vegetais foram relatadas (S=61), sendo a maioria utilizada para fins medicinais (54%) e extração de madeira (33%). Foram relatadas sessenta e nove etnoespécies animais (S=69), sendo a caça uma atividade pouco citada, porém significativa entre os entrevistados (16%). A pesca, praticada por 33% dos entrevistados, serve apenas para recreação e subsistência, tendo sido abandonada por muitos com a redução da água e dos peixes nos mananciais. Todos os entrevistados declararam conservar a vegetação ripária para garantir os serviços ecossistêmicos. A substituição da paisagem nativa do município por atividades agropastoris foi associada por todos os entrevistados ao aumento da temperatura, redução das chuvas e da água nos mananciais. Este estudo demonstrou que os entrevistados possuem ampla percepção sobre as vegetações ripárias, usam significativamente seus serviços ecossistêmicos, e demonstram conhecimento sobre a importância da preservação para evitar prejuízos ambientais e econômicos. Entretanto, considerando a extração de madeira e a caça relatada por grande parte dos entrevistados, futuramente atividades de conscientização ambiental deveriam ser desenvolvidas nas comunidades estudadas. Mais estudos futuros sobre percepção das vegetações ripárias por produtores rurais são necessários, considerando a importância ecológica e econômica destas fisionomias, tanto no estado de Goiás quanto em todo o Cerrado.


Palavras-chave

Brasil Central; Noroeste goiano; Etnobiologia; Conhecimento empírico; serviços ecossistêmicos


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/ethnoscientia.v0i0.10249

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Ethnoscientia

ISSN 2448-1998