Cabeçalho da página

ATIVIDADE PESQUEIRA NO RIO POTY, MUNICÍPIO DE CASTELO DO PIAUÍ, PIAUÍ, BRASIL: CONHECIMENTO E USO DA FLORA

Joanice Costa Amorim, Karina Neoob de Carvalho Castro, Romildo Ribeiro Soares, Roseli Farias Melo de Barros, Ivanilza Moreira de Andrade

Resumo

Estudos sobre uso sustentável de recursos naturais a partir da valorização e aproveitamento de experiências adquiridas pelas comunidades são importantes para a definição de sistemas de manejo e incentivo ao conhecimento científico e tecnológico dessas comunidades. Objetivou-se levantar a compreensão que os pescadores artesanais da colônia Z-9, município de Castelo do Piauí, e seus familiares, possuem sobre o uso de plantas na pesca. Os dados foram coletados a partir de formulários semiestruturados.  Os métodos quantitativos utilizados foram Valor de Uso (VU), índices de Shannon-Wiener (H’), Simpson (D) e rarefação. Registraram-se 64 espécies, pertencentes a 54 gêneros e 30 famílias, sendo 56 espécies utilizadas pelos próprios peixes (42 como alimentícias, nove como berçário, oito como abrigo para desova e cinco como refúgio). Os resultados apontam a importância do uso de espécies vegetais na atividade pesqueira e na obtenção das informações para a conservação da biodiversidade da flora na região.


Palavras-chave

Atividade pesqueira, conhecimento tradicional, diversidade vegetal, etnobotânica, uso de plantas


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/ethnoscientia.v0i0.10257

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Ethnoscientia

             

ISSN 2448-1998