Cabeçalho da página

Aprendizagem baseada em problemas no ensino de ciências: Mudando atitudes de alunos e professores

João Manoel da Silva Malheiro, Cristowan Wanderley Picanço Diniz

Resumo

O aprendizado baseado em problemas (APB) é apontado como ferramenta importante para ensinar os alunos a aprender com autonomia. O objetivo deste trabalho é comparar a forma habitual de ensinar Ciências e Biologia no Ensino Médio da Escola Pública com a metodologia da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP). Para tanto, dois Cursos de Férias frequentados por alunos e professores do ensino médio foram baseados na ABP e dedicados à redescoberta da anatomia do corpo de animais com estilos de vida contrastantes. Foram feitas análises qualitativas e quantitativas a partir de questionários aplicados antes e depois dos cursos a alunos e professores. Os resultados apontaram para maior motivação dos alunos e professores em ciências e biologia após os cursos de férias e para a possibilidade da utilização imediata da metodologia no ensino médio na escola pública a despeito das restrições atuais de infra-estrutura.


Palavras-chave

ensino de ciências; aprendizado baseado em problemas; escola pública; ensino médio


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, R. Conversas Sobre Educação. Campinas (SP): Verus Editora, 2003a

ALVES, R. É Preciso Aprender a Brincar. São Paulo (SP), 2003b. Disponível em: . Acesso em 15 nov. 2004.

ALVES, R. Que Pipoquem Experimentos. São Paulo (SP). 2003 c . Disponível em http://www1.folha.uol.br/folha/sinapse. Acesso em 16 nov 2004.

BERBEL, N.A.N. A Problematização e a Aprendizagem Baseada em Problemas: diferentes termos ou diferentes caminhos? Londrina (PR), 1998. Disponível em: http://www.interface.org.br/artigos2.asp?nCo dartigos=8. Acesso em 02 mar 2005.

BIZZO, N. Ciências: fácil ou difícil? São Paulo (SP): Ática, 2001.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília (DF): : MEC/SEF, 1997.

CURY, A. Pais Brilhantes, Professores Fascinantes. Rio de Janeiro (RJ): Sextante, 2003.

GADOTTI, M. Boniteza de um Sonho. Ensinar e Aprender com Sentido: desafio do processo ensino-aprendizagem. IN: Anais do Congresso Internacional de Educação. Autores Associados. João Pessoa (PB): Editora Universitária, 2004.

HENNIG, G.J. Metodologia do Ensino de Ciências. 3.ed. Porto Alegre (RS): Mercado Aberto, 1998.

HERNÁNDEZ, F. Transgressão e Mudança na Educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre (RS): ArtMed, 1998.

JÚNIOR, O.A. O Papel do Construtivismo na Pesquisa em Ensino de Ciências. IN: MOREIRA, M.A. (Editor). Investigações em Ensino de Ciências. v.3. Instituto de Física. Rio Grande do Sul (RS): UFRGS, 1998.

MALHEIRO, J.M.S. Panorama da Educação Fundamental e Média no Brasil: o modelo da Aprendizagem Baseada em Problemas como experiência na prática docente. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Matemática) - Núcleo Pedagógico de Apoio ao Desenvolvimento Científico, Universidade Federal do Pará. Belém (PA), 2005.

MORIN, E. A Cabeça Bem-Feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. Rio de Janeiro (RJ): Bertrand Brasil, 2004.

MOYSÉS, L.M. O Desafio de Saber Ensinar. Campinas (SP): Papirus; Rio de Janeiro (RJ): EDUFF, 1995.

OLIVEIRA, R.J. A Escola e o Ensino de Ciências. São Leopoldo (RS). UNISINOS, 2000.

PERRENOUD, P. Construir as Competências desde a Escola. Porto Alegre (RS): ArtMed, 1999.

RATHS, L.E.; JONAS, A.; ROTHSTEIN, A.M.; WASSERMANN, S. Ensinar a Pensar. São Paulo (SP): EPU, 1997.

SANTOMÉ , J. T. Globalização e Interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre (RS): Artes Médicas Sul Ltda, 1998.

SANTOS, B.S. Introdução a uma Ciência Pós Moderna. Rio de Janeiro (RJ): Graal, 1989.

SANTOS, B.S. Um Discurso Sobre as Ciências. 11ª ed. Portugal Afrontamento, 1999.

SANTOS, B.S. A Crítica a Razão Indolente: contra o desperdício da experiência – para um novo senso comum: a ciência, o direito e a política na transição paradigmática. 4ª ed. São Paulo (SP): Cortez, 2002.

SILVA, M.H.S; DUARTE, M.C. O Diário de Aula na Formação de Professores Reflexivos: resultados de uma experiência com professores estagiários de Biologia/Geologia. IN: Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências. V.1, Nº 2, MAIO/AGO, 2001.

WERNECK, H. Se você finge que ensina, eu finjo que aprendo. Petrópolis (RJ): Vozes, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v4i0.1721

Direitos autorais 2008 CC-BY



Creative Commons License