Cabeçalho da página

Modelando matematicamente questões ambientais relacionadas com a água a propósito do ensinoaprendizagem de funções na 1ª série do ensino médio

Maria Isaura de Albuquerque Chaves, Adilson Oliveira do Espírito Santo

Resumo

Este trabalho apresenta uma forma possível de se conceber e materializar a Modelagem Matemática como método de ensino aprendizagem em cursos regulares. Para observar como a professora e os alunos se envolvem em atividades de Modelagem e discutir os efeitos desse envolvimento para a prática docente no referido método, para a formação geral do educando bem como para o processo de ensino-aprendizagem da Matemática, a proposta de Modelagem foi aplicada em uma turma de primeira série do ensino Médio e avaliada quanto à produção de aprendizagens significativas de Função com enfoque de ferramenta para a compreensão de questões ambientais relacionadas com a água. Os resultados obtidos apontam que o ensino por Modelagem pode levar o aluno a tornar-se coparticipe de seu processo de ensino aprendizagem e, por consequência, ter sua aprendizagem significativa facilitada. Por outro lado, para o professor, entre o reconhecimento das vantagens quanto à utilização da Modelagem para o ensino e a sua aplicação, existe um caminho permeado de estudo e de pesquisa, que, para ser trilhado, precisa de disposição e audácia para vencer os obstáculos que se afigurem.


Palavras-chave

modelagem matemática; ensino-aprendizagem da matemática; aprendizagem significativa


Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, C. Vygotsky. Quem diria?! Em minha sala de aula. 2. ed. f. 12. In: ANTUNES, C. Vygotsky. Na sala de aula. Petrópolis- RJ: Vozes, 2002.

BARBOSA, J.C. O que pensam os professores sobre a modelagem matemática? In: Zetetiké, Campinas, v.7, n.11, 1999. Disponível em: http://sites.uol.com.br/joneicb . Acesso em: 05/06/2004.

BARBOSA, J.C. Uma perspectiva para a modelagem matemática. In: Anais do IV Encontro Brasileiro de Estudantes de Pós-graduação em Educação Matemática. Rio Claro: Programa de Pósgraduação em Educação Matemática, 2000.

BARBOSA, J.C. Uma perspectiva de modelagem matemática. In: CONFERÊNCIA NACIONAL SOBRE MODELAGEM E EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 3.,2003a, Piracicaba. Piracicaba: UNIMEP, 2003. 1. Disponível em: http://sites.uol.com.br/joneicb . Acesso em: 05/06/2004.

BARBOSA, J.C. Modelagem matemática na sala de aula. In: Perspectiva, Erichim (RS), v.27, n.98, junho/2003b.

BASSANEZI, C.B. Ensino –aprendizagem com modelagem matemática: uma nova estratégia. São Paulo: Contexto, 2002.

BIEMBENGUT, M. S. & HEIN, N. Modelagem matemática no ensino. 3.ed. São Paulo: Contexto, 2003.

D'AMBRÓSIO, U. Dos fatos reais à modelagem uma proposta de conhecimento matemático, 1999 . Disponível em: http://vello.sites.uol.com.br/modelos.htm Acesso em: 21/06/2004.

D'AMBRÓSIO, U. Educação matemática da teoria á prática. 8ed. São Paulo: Papirus, 2001.

LELLIS, M. & IMENES, L.M. A Matemática e o novo ensino médio. In: Educação Matemática em Revista. n. 9/10. p.40-8. Abril, 2001.

MORETTO, V.P. Construtivismo: a produção do conhecimento em aula. 3.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

MORETTO, V.P. Prova – um momento privilegiado de estudo – não um acerto de contas. 4.ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

PATROCÍNIO Jr, C.A. do, Modelagem Matemática: algumas formas de organizar e conduzir. In: VIII Encontro Nacional de Educação Matemática, 2004, Recife. Recife: SBEM/PE, 2004, 1 CD-ROM.

POZO, J.I. (Org.) A solução de problemas: aprender a resolver, resolver para aprender. Trad.: Beatriz Afonso Neves. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

SKOVSMOSE, O. Cenários para investigação. In: Bolema – Boletim de Educação Matemática. Rio Claro, n.14, p.66-91, 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v4i0.1724

Direitos autorais 2008 CC-BY



Creative Commons License