Cabeçalho da página

Relações sociais da Ciência e da Tecnologia: percepções dos professores de formação técnica participantes do PARFOR

Manuella Candéo, Rosemari Monteiro Castilho Foggiatto Silveira, Eloíza Aparecida Silva Ávila de Matos

Resumo

Apresenta-se, neste artigo, um estudo sobre a percepção dos professores de formação técnica, participantes do curso PARFOR (Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica), ofertado pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Campus Ponta Grossa (UTFPR-PG), sobre as relações sociais da ciência e da tecnologia. O estudo foi realizado com 15 professores, de diversas disciplinas. A abordagem metodológica foi a pesquisa quantitativa, cujo instrumento de coleta de dados pautou-se no questionário com perguntas abertas. Os principais resultados evidenciam que a grande maioria dos professores apresentou uma visão bastante restrita acerca da ciência e da tecnologia e que consideram que o desenvolvimento científico e tecnológico sempre traz benefícios para a população, própria da visão tradicional/clássica, positivista. Foi evidenciada a necessidade de se promover reflexões sobre as questões sociais da ciência e da tecnologia na educação tecnológica, a fim de formar profissionais conscientes de suas responsabilidades enquanto cidadão em uma era altamente tecnológica. Salienta-se que tais resultados estão registrados na dissertação de mestrado intitulada Alfabetização Cientifica e Tecnológica (ACT), por meio do Enfoque Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS), a partir de filmes comerciais do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciência e Tecnologia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Campus Ponta Grossa, Brasil.


Palavras-chave

ciência; tecnologia e sociedade; formação de professores; alfabetização científica e tecnológica (ACT); educação tecnológica


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v11i21.2371

Direitos autorais 2014 CC-BY



Creative Commons License