Cabeçalho da página

Sobre currículos e saberes: os discursos que fabricam professores de Biologia

Sandra Nazaré Dias Bastos, Silvia Nogueira Chaves

Resumo

O objetivo desse trabalho é problematizar como processos discursivos engendram modos de ser professor de Biologia. Nesse caminho, nossa atenção voltou-se para as práticas discursivas e não discursivas que veiculadas e institucionalizadas no currículo do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas do Campus de Bragança produzem o sujeito docente de Biologia. Tomamos como corpus empírico o Catálogo de Graduação e Pós Graduação do Centro de Ciências Biológicas da UFPA, documento que reúne planos de curso do currículo que vigorou entre 1997 e 2004. Nossas análises mostram um currículo basicamente voltado para a área da saúde, mesmo que se destinasse à formação de professores. A onipresença de conteúdos do campo da Medicina silenciam componentes da formação que se destinam à preparação para a docência, produzindo um campo de visão que enuncia a docência como efeito colateral da presumida boa formação “científica”. Os efeitos dessas práticas reverberam na formação de um profissional que deseja e valoriza conhecimentos específicos menorizando os demais saberes, especialmente os do campo pedagógico. Essa hierarquização fabrica um profissional professor desejoso de viver o lado “glamouroso” da Biologia, relacionado à realização de pesquisas em áreas específicas como Genética e Ecologia, em alternativa à vida “monótona” da sala de aula


Palavras-chave

Currículo; Educação em Ciências; Formação de Professores; Subjetividade


Texto completo:

PDF

Referências


APPLE, M. A política do conhecimento oficial: faz sentido a ideia de um currículo nacional? In: MOREIRA, A.F. e SILVA, T. T. (orgs.). Currículo, Cultura e Sociedade. 11ª edição. São Paulo, Cortez: 2009.

AYRES, M. O Centro de Ciências Biológicas. In: Mello. Alex Bolonha Fiúza. (org.) UFPA 50 anos: Relatos de uma Trajetória. Universidade Federal do Pará. Belém: EDUFPA, 2007.

CHAVES, S. N. Reencantar a Ciência, Reinventar a Docência. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2013.

DARSIE, C.; ZAGO, L.F. Onde andará o homem do Marlboro? Corpo-currículo, gênero, saúde em imagens de fumantes. In: SANTOS, L. H.S.; SUSIN, L.; DARSIE, C.; ZAGO, F. Formação de Professores/as em um mundo em transformação. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2014.

FOUCAULT, M. A arqueologia do Saber. 7ª edição. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

FOUCAULT, M. A Microfísica do Poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979.

FOUCAULT, M. As Palavras e as Coisas: uma arqueologia das Ciências Humanas. 9ª edição. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

GONÇALVES, J. F. G. Práticas Discursivas e Subjetivação Docente: Uma Análise do Discurso Pedagógico sobre Formação de Professores no Curso de Pedagogia da UFPA. Dissertação (Mestrado em Educação). Centro de Educação. Universidade Federal do Pará. 2005

GOODSON, I. F. História do Currículo, profissionalização e organização social do conhecimento: paradigma para a história da Educação. In: GOODSON, I. F. Currículo: Teoria e História. 9ª Edição. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

JACOB, F.. A Lógica da Vida: uma história da hereditariedade. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1983.

JANDREY, C. M. Nossa Saúde está no prato? Questionando produções de Educação e Saúde. In: SANTOS, L. H. S.; SUSIN, L.; DARSIE, C.; ZAGO, F. Formação de Professores/as em um mundo em transformação. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2014.

MOREIRA, A. F.; SILVA, T. T.. Sociologia e Teoria Crítica do Currículo: uma introdução. In: MOREIRA, A. F.; SILVA, T. T. (orgs.). Currículo, Cultura e Sociedade. 11ª edição. São Paulo, Cortez : 2009.

PARAÍSO, M. A. Metodologias de pesquisa pós críticas em educação e currículo: trajetórias, pressupostos, procedimentos e estratégias analíticas. In: MEYER, D. E; PARAÍSO, M. A. (orgs). Metodologias de Pesquisas Pós-Críticas em Educação. 2ª edição. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2014.

REIS, M.; BASTOS, S.N.D.; SIQUEIRA-MENDES, F. Catálogo de Graduação e Pós Graduação do Centro de Ciências Biológicas. Belém- Pará. Editora Universitária da UFPA, 1996.

ROSE, N. Como se deve fazer a história do eu? Educação & Realidade. Porto Alegre, v. 26, n. 01, p. 33-57, 2001.

SANTOS, L. H. S. O corpo que pulsa na escola e fora dela. In: WORTMANN, M.L.C.; SANTOS, L.H. S.; RIPOLL, D.; SOUZA, N.G. S.; KINDEL, E. A. I. (orgs.) Ensaios em Estudos Culturais, Educação e Ciência; A produção cultural do corpo, da natureza, da Ciência e da Tecnologia: Instâncias e Práticas Contemporâneas. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v14i32.4885

Direitos autorais 2018 Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Creative Commons License