Cabeçalho da página

Geometria e educação infantil: um estudo de inspiração etnomatemática

Ediana Cimadon, Ieda Maria Giongo

Resumo

 

O presente texto aborda um conjunto de resultados advindos de uma prática pedagógica investigativa realizada com crianças do Jardim B (Pré-escola) de uma Escola Municipal Infantil localizada no Rio Grande do Sul. Seu objetivo é problematizar os saberes que emergiram quando as crianças foram postas em contato com tarefas vinculadas às Noções Geométricas Espaciais. De cunho qualitativo e inspirações etnográficas, a investigação tem como referencial teórico-metodológico o campo da Etnomatemática, interessado em examinar questões sociais e culturais no âmbito do ensino. O material de pesquisa foi composto pelo diário de campo da professora/pesquisadora, gravações de vídeo, material produzido pelos estudantes, tais como desenhos, maquetes e construções. A análise efetivada sobre o material de pesquisa evidenciou que as crianças se utilizaram de diferentes estratégias para operar com noções de volume. Tal resultado pode ser produtivo para que saberes gerados nessa faixa etária possam ser problematizados com vistas à qualificação do ensino de Matemática na Educação Básica.


Palavras-chave

ensino de matemática; Etnomatemática; educação infantil; geometria


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. BNCC (2017). Base Nacional Curricular Comum. Disponível em: . Acesso em: 15. dez. 2017.

BUJES, Maria Isabel Edelweiss. Descaminhos. In: COSTA, Marisa Vorraber et al. (Org.) Caminhos Investigativos II: Outros modos de pensar e fazer Pesquisa em Educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

CIMADON, Ediana; GIONGO, Ieda Maria; SCHWERTNER, Suzana F. A Etnomatemática na Educação Infantil. Revista Pátio Educação Infantil, Porto Alegre, Ano XV, n. 50., jan/mar. 2017, p. 32-35.

COSTA, Marisa Vorraber et al. Caminhos Investigativos: Novos Olhares na Pesquisa em Educação. 2. Ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

D’ AMBROSIO, Ubiratan. Etnomatemática e Educação. In. OLIVEIRA, Cláudio José de; VIEGAS, Moacir Fernando. (Orgs.). Etnomatemática currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: EDUNISC. v. 10, n. 1, p. 7-19, jan./jun. 2002a.

D’ AMBROSIO, Ubiratan. Etnomatemática: arte ou técnica de explicar e conhecer. 5. ed. São Paulo: Ática, 1998.

D’ AMBROSIO, Ubiratan. Etnomatemática: Elo entre as tradições e a modernidade. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2002b.

D’ AMBROSIO, Ubiratan. O programa Etnomatemática como uma proposta de reconhecimento de outras formas culturais. 2. Santa Fé: Yupana, 2005. Disponível em:. Acesso em: 10 dez. 2016.

DIENES, Zoltán Pál; GOLDING, William. Primeiros Passos em Matemática: Exploração do espaço e a prática da medição. São Paulo: Herder, 1969.

DUHALDE, Maria Elena; CUBERES, Maria Teresa Gonzáles. Encontros Iniciais com a Matemática: Contribuições à Educação Infantil. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

FAINGUELERNT, Estela Kaufman. Educação Matemática: Representação e Construção em Geometria. Porto Alegre: ARTMED. 1999.

FERREIRA, Eduardo Sebastiani. Os índios Waimiri - Atroari e a etnomatemática. In: KNIJNIK, Gelsa; WANDERER, Fernanda; OLIVEIRA, Cláudio José de. (Orgs.). Etnomatemática, currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2004, p. 70-88.

FONSECA, Maria da C. F. R. et al. O Ensino de Geometria na Escola Fundamental: Três questões para a formação do professor dos ciclos iniciais. 2. Ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

GIONGO, Ieda M. Educação e Produção do Calçado em Tempos de Globalização: um estudo etnomatemático. 2001. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, nov. 2001.

KNIJNIK, Gelsa; WANDERER, Fernanda; GIONGO, Ieda M.; DUARTE, Claudia G. Etnomatemática em movimento. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

KNIJNIK, Gelsa. Itinerários da Etnomatemática: questões e desafios sobre o cultural, o social e o político na educação matemática. In: KNIJNIK, Gelsa; WANDERER, Fernanda; OLIVEIRA, Cláudio José de. (Orgs.). Etnomatemática, currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2004, p. 19-38.

MONTEIRO, Alexandrina. A etnomatemática em cenários de escolarização: alguns elementos de reflexão. In: KNIJNIK, Gelsa; WANDERER, Fernanda; OLIVEIRA, Cláudio José de. (Orgs.). Etnomatemática, currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2004, p. 432-446.

NATIVIDADE, Michelle Regina da.; COUTINHO, Maria Chalfin; ZANELLA, Andréa Vieira. Desenho na pesquisa com crianças: análise na perspectiva histórico-cultural. vol. 1, n. 1. UNISINOS: Contextos Clínicos, jan./jun. 2008.

SMOLE, Kátia S.; DINIZ, Maria I.; CÂNDIDO, Patrícia. Figuras e formas: Matemática de 0 a 6 anos. 3. v. Porto Alegre: Artmed, 2003.

ZOGAIB, Simone Damm; SANTOS-WAGNER, Vânia Maria Pereira dos. Entre caixas, bolas e bambolês: a orientação espacial na educação infantil. Brasília: Educação Matemática em Revista, v. 22, n. 53, p. 51-61, jan./mar. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v15i33.5847

Direitos autorais 2019 Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Creative Commons License