Cabeçalho da página

Indicativos de uma aritmética para ensinar na formação de professores em um curso de férias na Bahia

Cézar Jesus da Rocha, Moysés Gonçalves Siqueira Filho

Resumo

Tem por objetivo identificar características de uma aritmética para ensinar na Bahia, por meio das orientações para o ensino de aritmética nos cursos de férias, ocorridos em 1927 e 1928, voltados para a formação dos professores primários e instituídos pela Lei 1.846, de 14 de agosto de 1925, que dispõe sobre a Reforma da Instrução Pública no Estado. Para tanto, [1] identifica os experts que estiveram junto de Anísio na elaboração e/ou divulgação de uma aritmética para ensinar; [2] inventaria, em documentos relativos à formação de professores, as orientações para o ensino de aritmética, apresentada pelos experts nas conferências do Curso de Férias. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, de cunho histórico-documental fundamentada por alguns conceitos da História Cultural, tais como: representação e apropriação, propostos por Roger Chartier, e estratégias, apresentado por Michel De Certeau. Sinaliza a articulação de diferentes conteúdos, saberes pedagógicos e métodos de ensino na constituição de uma aritmética para ensinar na Bahia. Identifica que o tripé da aritmética para ensinar consistia na capacidade do professor em tornar o ensino concreto, prático e lúdico, além de favorecer possibilidades de descobertas e interconexões entre os saberes aritméticos escolares e as situações da vida prática, em que eles eram necessários.


Palavras-chave

aritmética; formação de professores; Bahia


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v14i31.5887

Direitos autorais 2018 Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Creative Commons License